O pior filme de 2018 até agora.

É impressionante. Como eu fui capaz de ver, no mesmo final de semana, o melhor filme de 2018 (até agora) e o pior filme de 2018 (até agora). Não dá nem para classificar como “erro” um filme que muita gente afirmou que era totalmente desnecessário. Mas a Sony decidiu seguir em frente, e Venom é esse espetáculo patético que testemunhamos.

Para começar, eu não me importo com o fato do filme ser um sucesso de bilheteria. Eu quero acreditar fielmente que a maioria das pessoas que foram até os cinemas só o fez por causa de uma frase que é sugestiva para um filme tão ruim como esse: curiosidade mórbida.

Muita gente gosta de ver a velhinha ser atropelada por um trem, ou o cérebro em pedaços na auto estrada. Venom é tudo isso e muito mais.

Além disso, a Sony não perguntou para ninguém se a gente queria uma franquia de filmes com os VILÕES do Homem-Aranha. É basicamente não ter mais o que inventar, e pegar o refugo de personagens que ninguém se importa para colocar nos cinemas filmes que não precisavam ser feitos. Gasto de dinheiro desnecessário, e gasto de nosso tempo com algo que sai do nada e vai para lugar nenhum.

Venom mostra o processo de transformação de Eddy Brock (Tom Hardy) no monstro preto cheio de dentes que baba e rosna. Isso acontece pelo resultado de uma mutação científica com um material alienígena que, é claro, Eddy acaba absorvendo. O rapaz, que é o melhor repórter investigativo do mundo, se torna também a melhor mutação genética que você não vai querer conhecer.

 

 

O grande problema desse filme é que ele não tem história. Sem um conflito, não tem argumento, nem razão de ser. Os dois primeiros atos do filme vemos a transformação de Eddy em Venom, testemunhamos o monstro preto dar umas porradas nas pessoas, matar alguns bandidos, e nada mais.

O conflito real DE VERDADE só está no terceiro ato e, mesmo assim, com falhas de roteiro grotescas (pelo menos uma dessas falhas foi reconhecida pelo próprio diretor do filme). É uma narrativa tão infeliz, que chega a ser difícil se concentrar no longa. E é difícil desenvolver uma avaliação de tudo o que eu vi, pois foi uma maratona bem cansativa.

E a culpa do fracasso de Venom nem é de Tom Hardy. O cara até que vai bem no filme. Tem carisma e tenta criar uma certa empatia com o espectador. Porém, algumas piadas que o filme apresenta são tão infelizes que chega a dar desgosto.

Não dá para considerar como ruim a parte de produção do longa. Nesse aspecto, ele até me surpreende de forma positiva. Mas não adianta a melhor produção do mundo se o filme não tem uma história para apresentar. Para seguir essa estratégia, basta ver os filmes da franquia Transformers dirigidos pelo Michael Bay.

Em resumo: Venom não é uma surpresa. A grande maioria já imaginava que ele seria um fiasco na sua execução, e considerá-lo o pior filme de 2018 até agora não é nenhum exagero. É apenas a fria constatação dos fatos.

E passou da hora da Sony repensar essa estratégia de franquia de filmes com os vilões do Homem-Aranha. Especialmente quando imaginamos que esses personagens nunca vão se cruzar nos cinemas.

Não precisamos disso, Sony. De verdade.