Memes. Nós pagamos a internet também para ver memes. E se existe uma forma muito eficiente de fazer alguma coisa viralizar online é quando ela se torna um meme.

Pois bem, faltando apenas dois dias para a estreia de Pokémon: Detetive Pikachu, a Warner Bros. decidiu simular um vazamento do filme no YouTube para trollar milhões de fãs ao redor do mundo e, obviamente, promover o filme que estreia nos cinemas nessa semana.

 

 

Vídeos que não são o que parecem ser

 

Ao clicar no vídeo (no final do post), você tem a sensação que realmente estamos diante do filme completo: o vídeo tem mais de uma hora de duração, aparece a introdução com o logo da Warner Bros., e até podemos assistir ao primeiro minuto do filme.

Porém, no minuto 1:08, Pikachu interrompe a cena, dançando em uma pista de dança. E é isso o que você vai ver na próxima 1h40 do vídeo.

Ryan Reynolds, que empresta a sua voz para Pikachu no filme, compartilhou o link do vídeo na sua conta pessoal do Twitter (no vídeo inclusive tem uma marca d’água com o seu nome). De certo modo, muitos usuários caíram na pegadinha, já que o vídeo nesse momento supera a marca das 4.1 milhões de reproduções.

 

 

Detalhe: o vídeo com o nome POKÉMON Detective Pikachu: Full Picture foi destacado e recomendado pelo YouTube, e muita gente não gostou disso.

Ainda não está claro se a Warner Bros. coordenou a ação promocional com o YouTube, mas os números (tanto de reproduções como o de interações nas redes sociais) demonstram que a ação em si alcançou os seus resultados com sucesso.

Dessa forma, a Warner Bros. tenta tirar partido de uma prática muito comum no YouTube, onde podemos encontrar uma série de vídeos de longa duração que supostamente são filmes e shows completos, mas que na prática só são vídeos de imagem estática ou conteúdos se repetindo em looping, onde o real objetivo é fazer o internauta acessar o link onde supostamente o vídeo verdadeiro está disponível (e nem sempre está).

Palmas lentas, Warner Bros…. Palmas lentas…