trl

Quase uma década depois do fim, a MTV traz de volta o TRL para uma nova geração de fãs de música. Ou algo do tipo.

Depois de uma semana com acertos, erros, uma homenagem ao massacre de Las Vegas e várias performances ao vivo, eu posso refletir, sem medo de errar, que esse é o pior revival de 2017. O mais falido, o que mais chances tem de flopar, e o que menos propósito tem, ainda mais diante da expectativa da MTV voltar a ser uma referência no mundo da música.

A tentativa da MTV em manter laços fortes com as redes sociais (colocando astros do YouTube como correspondentes e VJs) foi eclipsada com o cetro desencontro do canal em fazer TV ao vivo. Parece que faz tanto tempo, que eles simplesmente não se lembram mais como se faz, cometendo erros primários como deixar os segmentos que deveriam ter intervalos comerciais serem exibidos ao vivo, mostrando diálogos de bastidores.

 

 

Alguns convidados musicais estavam simplesmente desconfortáveis com tudo aquilo, apresentando falta de empolgação e empatia com o evento. Afinal, era o TRL, uma plataforma direta para se comunicar com o seu público. Ou ao menos deveria ser.

O que perneou essa primeira semana do novo TRL foi o excesso de problemas técnicos, que devem ser corrigidos com o passar do tempo. Uma falta de organização típica de um canal que não se preparou para o que estava por vir. Não que a MTV historicamente primasse pela lisura técnica, já que sempre valeu dos erros para ser considerada descolada e casual.

E o mais sério de tudo isso: nada de videoclipes.

Não quero dizer aqui que a MTV e o TRL tinham como obrigação ressuscitar o videoclipe no canal. Mas o programa foi originalmente criado para isso: era a parada musical da MTV, o Disk MTV deles (erroneamente comparado). Mas… no lugar de dar a voz para a sua audiência, criando uma conexão pessoal da música com o telespectador (justamente para voltar a ser uma referência do que está se consumindo de música nos EUA), temos algumas playlists que os convidados montam ao longo do programa.

 

 

Resumo da ópera: a volta do TRL foi uma grande decepção. A audiência não entendeu a bagunça que foi nessa primeira semana, e se a MTV não rever rápido os conceitos e propósitos para esse revival, a audiência vai tratar de cancelar o programa mais rápido do que o videoclipe da música Song 2.

Eu não esperava ver o Carson Daly de volta. Mas esperava ter pelo menos o TRL que fez tanto sucesso por dez anos.

Tenta de novo, MTV. Ainda é tempo de consertar esse erro.