Esta era uma notícia que eu não gostaria de escrever. Mas como a série ainda tem fãs que não largam o osso (e nós dependemos de uma coisa chamada AUDIÊNCIA), eu não tenho outra alternativa.

Apenas seis dias depois da estreia da segunda metade de sua nona temporada, o canal AMC anunciou oficialmente que o seu survival horror drama The Walking Dead está renovada para a décima temporada.

Quem fez o anúncio foi a showrunner da série, Angela Kang, em sua conta do Instagram. Com isso, teremos mais um ano da série dos gafanhotos disfarçados de sobreviventes do apocalipse zumbi.

A primeira metade da nona temporada de The Walking Dead registrou uma média de 5.2 milhões de telespectadores na audiência total, e uma demo 18-49 anos de 2.0. Nesses números, a série registrou uma queda de 33% e 40% respectivamente, em relação ao registrado em sua oitava temporada.

Por outro lado, um dos motivos para o AMC manter a série no ar (além da ganância) e o simples fato de, mesmo perdendo mais de um terço de sua audiência qualificada, ainda é a série que mais dá audiência para o canal, com números que são mais que o dobro daqueles alcançados pelo spin-off dessa série, Fear the Walking Dead.

Vale lembrar que, quando eu falo de ganância do AMC, eu não estou brincando, muito menos exagerando. Em 2017, o CEO do canal Josh Sapan, afirmou que a franquia The Walking Dead pode permanecer no ar por anos ou até décadas, reforçando a declaração como uma possibiliade de oferecer vida longa à marca.

Agora, resta saber também se vai sobrar personagem carismático para a série se manter no ar. Com as recentes saídas do elenco, The Walking Dead vai ter que se preocupar agora em colocar novos elementos para manter o interesse do espectador.

Inclusive contando uma história que foge da mecânica do “cachorro correndo atrás do próprio rabo”, que fez muita gente desistir de The Walking Dead (eu, inclusive).