O mês do facão está chegando para os principais canais de TV nos Estados Unidos, que precisam definir quais as séries que devem ou não ser renovadas para a temporada 2019-2020. Alguns canais já se anteciparam na decisão, mas a maioria das séries ainda estão com o futuro incerto.

Como esse deadline dos infernos está chegando, vamos publicar de tempos em tempos um post com alguma série que está com risco real de cancelamento, apontando motivos para ser salva ou ser cancelada, não apenas tomando como base os números da audiência, mas também as decisões criativas de roteiristas e outros fatores.

Para começar, The Rookie, série estreante da ABC protagonizada por Nathan Fillion.

 

 

A SÉRIE: The Rookie (1a temporada, ABC)

 

Por que salvar?

A série é descrita como um “procedural leve” e, na prática, se mostra assim. Apresenta um dia a dia na polícia que não é algo terrivelmente pesado. E assim como acontece em várias séries policiais, tem alguma singularidade de mostrar a visão de um policial novato com aqueles momentos tocantes que tentam educar e sensibilizar a audiência.

Além disso, Nathan Fillion e Afton Williamson entregam uma divertida parceria entre personagens que estão na casa dos 40 anos, e todo o elenco secundário da série entregam uma dinâmica de grupo bem interessante.

 

 

Por que cancelar?

Está no infame horário das 10 PM da ABC, amaldiçoado para sempre por Eduardo Sacer e sua paixão stalker por Dana Delany. Os números de The Rookie não são horríveis (média de 4.2 milhões na geral e 0.7 na demo nos seus primeiros 14 dos 20 episódios encomendados para a temporada), entregando números melhores que Kevin (Probably) Saves the World, For the People e três outras predecessoras no horário. Consegue melhorar de forma interessante os seus números no DVR.

Por outro lado, só consegue superar na demo How to Get Away With Murder entre os dramas da ABC, que também está na bolha do cancelamento. Sem falar que enfrenta problemas nos aspectos criativos, e o canal esperava mais desse aspecto dos seus responsáveis.