ozark

Ozark pode conquistar em cheio os fãs de Breaking Bad, e eu não estou exagerando.

Protagonizada por Jason Bateman, Ozark mostra a vida de Martin Bryde, um contabilista que é sócio de uma empresa medíocre em Washington. Martin recebe a chance de lavar dinheiro para o segundo maior cartel de drogas para o México e, mesmo reticente, aceita a oferta.

É claro que tudo dá errado, e Martin acaba sendo obrigado a se mudar para a pacata cidade de Ozark, para seguir a lavagem de dinheiro, mesmo sendo ameaçada pelos contrabandistas de drogas e pelo FBI.

Martin e sua família acabam entrando em uma luta constante para sobreviver dento do sistema criminoso. Eles precisam lavar US$ 8 milhões em apenas três meses, o que exige engenharia para comprar negócios que justifiquem um lucro inexistente.

Ozark mostra uma capacidade enorme de surpreender sua audiência, apesar de uma primeira temporada mais focada no medo de sua família e nos moradores da pequena cidade.

Não que exista similaridades exatas com Breaking Bad, mas a premissa geral de um pai de família que precisa seguir no caminho criminoso para a sobrevivência dos seus é um plot que aproxima as duas séries naturalmente.

Ou seja, Ozark é altamente recomendada para os órfãos de Walter White. E fica a torcida para que Martin comece a dar as cartas do jogo na segunda temporada da série.