Arquivo para a tag: Emmy Awards

A HBO pode se manter no topo do Emmy Awards em 2017 sem Game of Thrones?

by

game_of_thrones_dragon_necklace_0

Você pode não ter percebido isso, mas aconteceu. Pelo 15º ano consecutivo, a HBO foi a rede que mais levou prêmios no Emmy Awards, com 22 estatuetas.

Bem sabemos que muitas delas vieram pelas mãos de Game of Thrones, que se tornou esse ano a série mais premiada da história do Emmys. Porém, sera que o reinado do canal continua em 2017 sem a série épica na disputa?

 

Prós e contras

Fora o fato da HBO ter as duas séries campeãs do Emmy Awards nos últimos dois anos (Veep como melhor comédia, Game of Thrones como melhor drama), a diferença do canal para o FX nesse ano foi de apenas quatro estatuetas. Foi a menor margem de vitórias nos últimos cinco anos, e coloca pressão no canal do “It’s Not TV”.

Tudo bem que em 2016 o FX contou com um grande acerto: The People vs O.J. Simpson: American Crime Story, que tomou o Emmys de assalto.

Mesmo assim, a situação da HBO começa a se complicar quando Game of Thrones fica de fora da disputa em 2017. A série foi a que mais acumulou estatuetas nos últimos dois anos, mas não será exibida no período de elegibilidade por conta do delay na produção da série.

Em compensação, Veep terá uma sexta temporada, Last Week Tonight With John Oliver se tornou uma nova força entre os programas de variedades, a minissérie Big Little Lies é promissora e Westworld é uma grande aposta nas categorias de drama.

Sem falar nas novas comédias Insecure e Divorce, além da veterana Silicon Valley, que já esta consagrada. E os telefilmes dos próximos meses, que devem dar o que falar (The Immortal Life of Henrietta Lacks e The Wizard of Lies).

É… acho que com tudo isso, a HBO não tem muito com o que se preocupar.

E o infográfico abaixo ilustra melhor isso.

 

Por que Julia Louis-Dreyfus PRECISA ser PROIBIDA de disputar o Emmy Awards 2017?

by

julia louis-dreyfus

“Porque perdeu a graça” não é a resposta que procuramos. Mesmo porque para mim ainda está muito divertido.

Mas fato é que Julia Louis-Dreyfus precisa ser proibida de disputar o Emmy Awards. Não digo da premiação como um todo mas pelo menos precisa ficar de fora da categoria de Melhor Atriz em Comédia, pois é fato consumado que ela destrói em Veep (HBO).

 

Aos fatos…

Julia Louis-Dreyfus quebrou ontem (18) um recorde no Emmy Awards, ao vencer pela quinta vez consecutiva a categoria de Melhor Atriz em Comédia, com o mesmo papel (Selina Meyer). E ganhou porque mereceu.

Sou a favor que as demais nem deveriam tentar no ano que vem se ela continuar na disputa.

Aliás, o prêmio desse ano foi o mais merecido das cinco temporadas até agora. O episódio “Mother” é simplesmente maravilhoso.

E o fato de Julia ainda se surpreender quando ouve seu nome como vencedora mostra como a sua capacidade de atuação ainda está na ascendente. Porque ela mesma se reconhece como alguém que pode melhorar.

Com a vitória de ontem, ela acumula 21 prêmios Emmy na sua carreira, que deve ser longa. Ela pode bater todos os recordes da história da Humanidade em atuação.

 

Por isso… basta, Julinha!

 

Apenas para ilustrar o recorde batido: em 1996, Candice Bergen venceu o seu quinto Emmy como Melhor Atriz em Comédia por Murphy Brown, mas não consecutivo.

Então, Bergen, em um ato de humildade, se retirou da disputa pelo Emmy, para dar a chance de outros talentos vencer.

Na era atual, Julia Louis-Dreyfus precisa fazer o mesmo, não apenas para que outras tenham alguma chance de vencer a estatueta dourada (de novo, se ela se eleger em 2017, é melhor as demais nem tentarem…), mas também para abrir espaço para novos nomes, como Constance Wo, Michaela Watkins e Rachel Bloom.

Além disso, Julia é produtora de Veep. Pode continuar a ampliar a sua coleção de Emmy Awards com certa facilidade. Até porque não há muitas dúvidas que a sua comédia política é a melhor da atualidade.

Caso contrário, além da “regra Maggie Smith”, o Emmys será obrigado a criar um novo segmento: o discurso de agradecimento anual de Julia Louis-Dreyfus.

P.S.: Antes que você pergunte… não… Richard Dreyfus NÃO é o  pai de Julia Louis-Dreyfus.

Lista de Indicados | 2015 Emmy Awards

by

emmys

Foram anunciados os indicados ao 67th Primetime Emmy Awards, prêmio da Academia de Ciências e Artes Televisivas de Hollywood.

Os indicados foram anunciados em um evento apresentado por Uzo Aduba (Orange Is the New Black) e Cat Deeley (Deadbeat). A edição desse ano acontece no dia 20 de setembro (domingo), com apresentação de Andy Samberg, e será exibida nos Estados Unidos pela Fox (no Brasil, pelo Warner Channel – a confirmar).

A seguir, os indicados nas principais categorias:

Lista de indicados: 2015 Emmy Awards

Melhor Série de Comédia

Louie
Modern Family
Parks and Recreation
Silicon Valley
Transparent
Unbreakable Kimmy Schmidt
Veep

Melhor Atriz em Comédia

Edie Falco, Nurse Jackie
Lisa Kudrow, The Comeback
Julia Louis-Dreyfus, Veep
Amy Poehler, Parks and Recreation
Amy Schumer, Inside Amy Schumer
Lily Tomlin, Grace and Frankie

Melhor Ator em Comédia

Anthony Anderson, black-ish
Louis C.K., Louie
Don Cheadle, House of Lies
Will Forte, Last Man on Earth
Matt LeBlanc, Episodes
William H. Macy, Shameless
Jeffrey Tambor, Transparent

Melhor Atriz Coadjuvante em Comédia

Mayim Bialik, The Big Bang Theory
Niecy Nash, Getting On
Julie Bowen, Modern Family
Allison Janney, Mom
Kate McKinnon, Saturday Night Live
Gaby Hoffman, Transparent
Jane Krakowski, Unbreakable Kimmy Schmidt
Anna Chlumsky, Veep

Melhor Ator Coadjuvante em Comédia

Andre Braugher, Brooklyn Nine-Nine
Adam Driver, Girls
Keegan-Michael Key, Key & Peele
Ty Burrell, Modern Family
Tituss Burgess, Unbreakable Kimmy Schmidt
Tony Hale, Veep

Melhor Atriz Convidada em Comédia

Gaby Hoffmann, Girls
Pamela Adlon, Louie
Elizabeth Banks, Modern Family
Joan Cusack, Shameless
Christine Baranski, The Big Bang Theory
Tina Fey, Unbreakable Kimmy Schmidt

Melhor Ator Convidado em Comédia

Mel Brooks, The Comedians
Paul Giamatti, Inside Amy Schumer
Bill Hader, Saturday Night Live
Louis C.K., Saturday Night Live
Bradley Whitford, Transparent
Jon Hamm, Unbreakable Kimmy Schmidt

Melhor Elenco em Comédia

Louie
Modern Family
Transparent
Unbreakable Kimmy Schmidt
Veep

Melhor Série Dramática

Better Call Saul
Downton Abbey
Game of Thrones
Homeland
House of Cards
Mad Men
Orange Is the New Black

Melhor Atriz em Drama

Claire Danes, Homeland
Viola Davis, How to Get Away With Murder
Taraji P. Henson, Empire
Tatiana Maslany, Orphan Black
Elisabeth Moss, Mad Men
Robin Wright, House of Cards

Melhor Ator em Drama

Kyle Chandler, Bloodline
Jeff Daniels, The Newsroom
Jon Hamm, Mad Men
Bob Odenkirk, Better Call Saul
Liev Schreiber, Ray Donovan
Kevin Spacey, House of Cards

Melhor Atriz Coadjuvante em Drama

Joanne Froggatt, Downton Abbey
Lena Headey, Game of Thrones
Emilia Clarke, Game of Thrones
Christina Hendricks, Mad Men
Uzo Aduba, Orange Is the New Black
Christine Baranski, The Good Wife

Melhor Ator Coadjuvante em Drama

Jonathan Banks, Better Call Saul
Ben Mendelsohn, Bloodline
Jim Carter, Downton Abbey
Peter Dinklage, Game of Thrones
Alan Cumming, The Good Wife
Michael Kelly, House of Cards

Melhor Atriz Convidada em Drama

Margo Martindale, The Americans
Diana Rigg, Game of Thrones
Rachel Brosnahan, House of Cards
Cicely Tyson, How to Get Away With Murder
Allison Janney, Masters of Sex
Khandi Alexander, Scandal

Melhor Ator Convidado em Drama

Alan Alda, The Blacklist
Michael J. Fox, The Good Wife
Keshet F. Murray Abraham, Homeland
Reg E. Cathey, House of Cards
Beau Bridges, Masters of Sex
Pablo Schreiber, Orange Is the New Black

Melhor Elenco em Drama

Downton Abbey
Game of Thrones
House of Cards
Mad Men
Orange Is the New Black

Melhor Limited Series

American Crime
American Horror Story: Freak Show
The Honorable Woman
Olive Kitteridge
Wolf Hall

Melhor Telefilme

Agatha Christie’s Poirot — Curtain: Poirot’s Last Case
Bessie
Grace of Monaco
Hello Ladies: The Movie
Killing Jesus
Nightingale

Melhor Atriz em Limited Series ou Telefilme

Felicity Huffman, American Crime
Jessica Lange, American Horror Story: Freak Show
Queen Latifah, Bessie
Maggie Gyllenhaal, The Honorable Woman
Frances McDormand, Olive Kitteridge
Emma Thompson, Sweeney Todd: The Demon Barber Of Fleet Street

Melhor Ator em Limited Series ou Telefilme

Timoty Hutton, American Crime
Ricky Gervais, Derek Special
Adrien Brody, Houdini
David Oyelowo, Nightingale
Richard Jenkins, Olive Kitteridge
Mark Rylance, Wolf Hall

Melhor Atriz Coadjuvante em Limited Sereis ou Telefilme

Regina King, American Crime
Sarah Paulson, American Horror Story: Freak Show
Angela Bassett, American Horror Story: Freak Show
Kathy Bates, American Horror Story Freak Show
Mo’Nique, Bessie
Zoe Kazan, Olive Kitteridge

Melhor Ator Coadjuvante em Limited Series ou Telefilme

Richard Cabral, American Crime
Denis O’ Hare, American Horror Story: Freak Show
Finn Wittrock, American Horror Story: Freak Show
Michael Kenneth Williams, Bessie
Bill Murray, Olive Kitteridge
Damien Lewis, Wolf Hall

Melhor Elenco em Limited Series, Telefilme ou Especial

American Crime
American Horror Story: Freak Show
Bessie
Olive Kitteridge
Wolf Hall

Melhor Programa de Variedades (Talk Show)

The Colbert Report
The Daily Show With Jon Stewart
Jimmy Kimmel Live
Last Week Tonight With John Oliver
Late Show With David Letterman
The Tonigh Show Starring Jimmy Fallon

Melhor Programa de Variedades (Esquetes)

Drunk History
Inside Amy Schumer
Key & Peele
Portlandia
Saturday Night Live

Melhor Reality Competition

The Amazing Race
Dancing With the Stars
Project Runway
So You Think You Can Dance
Top Chef
The Voice

Melhor Apresentador de Reality Show/Reality Competiton

Tom Bergerong, Dancing With the Stars
Jane Lynch, Hollywood Game Night
Heidi Klum and Tim Gunn, Project Runaway
Cat Deeley, So You Think You Can Dance
Anthony Bourdain, The Taste

Melhor Série de Animação

Archer
Bob’s Burgers
Over The Garden Wall
The Simpsons
South Park

Para mais informações, acesse: emmys.com

Emmy Awards 2015 | Taraji P. Henson e Viola Davis podem fazer história?

by

emmy-women-2

Você se lembra do que aconteceu no dia 15 de janeiro de 2015? Pois bem, vou refrescar sua memória: nesse dia, foram anunciados os indicados ao Oscar 2015. E nas 20 principais indicações nas categorias de atores, não tinha nenhum ator ou atriz da raça negra.

Enquanto o Oscar esnobou os negros, o Emmy Awards 2015 pode fazer história. A Academia de Ciências e Artes Televisivas pode finalmente premiar como Melhor Atriz em Série Dramática uma negra. E candidatas não faltam. Só nesse post, vamos dar ênfase para Taraji P. Henson (Empire) e – na minha opinião a vencedora da categoria esse ano – Viola Davis (How to Get Away With Murder).

Desde a inserção dessa categoria no Emmy Awards em 1953, nenhuma atriz negra levou a estatueta para casa. Mais: duas ou mais atrizes negras JAMAIS foram indicadas como melhor atriz de série dramática no mesmo ano.

De fato, se Kerry Washington (Scandal) conseguir a sua terceira indicação consecutiva – e Henson e Davis não forem surpreendentemente esnobadas pelos votantes – metade dos indicados na categoria de Melhor Atriz em Série Dramática serão de origem afro-americana. Algo sem precedentes na premiação.

Os especialistas acham que tal cenário é 100% possível. No passado, Taraji e Viola foram indicadas ao Oscar, e Kerry é amplamente aclamada pela crítica (e isso desde o filme “O Último Rei da Escócia”). Porém, elas certamente serão indicadas pelos méritos obtidos pelas suas performances na TV.

A única coisa mais definitiva que as suas respectivas performances é como os canais vão promover suas indicações. Esse fator é mais crucial para Henson, que por estar em uma série ‘novelesca’ (Empire), pode sofrer uma certa ‘rejeição’ por parte dos votantes, sem levar em consideração que Cookie é amada/odiada por muitos, e que é ela a responsável por parte do sucesso da série.

A Fox promete promover Empire no Emmy Awards 2015 com força. A série é um fenômeno de audiência, e eles vão lançar mão desse detalhe para mostrar aos votantes o seu valor. A campanha do canal para a série começa em um evento da Academia no dia 12 de março, em Los Angeles, no mesmo dia que teremos a primeira hora do season finale da primeira temporada da série. O evento terá performances musicais ao vivo e seção de perguntas e respostas.

Já a ABC tem um certo cuidado ao receber todas as críticas positivas para a performance de Viola Davis em How to Get Away With Murder. Uma fonte do canal informa que “a série é uma prioridade para eles em muitos níveis, inclusive ganhar os prêmios que ela merece”.

Depois de 15 episódios, a performance de Davis é mais do que suficiente para reforçar a afirmação que ela é a principal candidata a vencer o Emmy Awards 2015 em sua categoria. Sua Annalise coloca todo um juri aos seus pés, por conta de sua profundidade, voz marcante, expressão de força física e psicológica e principalmente pelos movimentos legais altamente questionáveis.

Tais elogios se aplicam para Taraji P. Henson. Ela criou uma personagem única, com um ácido senso de humor e agressividade na medida certa, para falar o que pensa no momento certo. Ao mesmo tempo, Cookie ainda carrega o seu feroz instinto maternal e amor pelo mundo da música. E esses são dois motivos que se alinha e muito com a proposta de Empire.

Por fim, Henson e Davies podem tornar o Emmy Awards 2015 uma premiação histórica. Com as duas séries renovadas para uma segunda temporada – e com índices de audiência elevados -, os votantes certamente entendem que o público ama Cookie e Annalise (ou ao menos ama ver os barracos que as duas armam). E eles serão inteligentes no objetivo de fazer história no evento desse ano.

Assim esperamos.

Emmy Awards 2015 | Regras sobre indicados de comédia são esclarecidas

by

no_longer_a_comedy_split

No dia 20 de fevereiro, a Academia de Ciências e Artes Televisivas anunciou várias mudanças nas regras do Emmy Awards 2015, que afetavam sensivelmente a disposição dos indicados e categorias (clique aqui para ler). As mudanças mais impactantes estão nas séries de comédia, no que se refere à duração dos episódios. E os responsáveis pelas mudanças vieram se pronunciar sobre o assunto.

Bruce Rosenblum, CEO da Academia, afirma que muitos tiveram ‘reações equivocadas’ às novas regras, e que ainda existem ‘áreas cinzas’ no regulamento que permitem que séries com mais de 30 minutos sejam indicadas nas categorias de comédia. Mas ele também alerta que as mudanças anunciadas no dia 20 de fevereiro são apenas ‘um ponto de partida’, para alterações ainda mais profundas.

Um exemplo de ‘vencedor com área cinza’ no Emmy Awards foi a série Ally McBeal (Fox), que levou o prêmio de melhor série de comédia em 1999, mesmo tendo uma hora de duração. Em 2014, Orange Is the New Black (Netflix) foi indicada na mesma categoria, utilizando a mesma ‘área cinza’ do regulamento.

O gênero de ‘dramédia’ (séries de 60 minutos que cominam comédia com drama) existe desde a década de 1980 (alguém se lembra aí de ‘A Gata e o Rato’?), mas se consolidou nos últimos dez anos, com séries como Shameless (Showtime) e Glee (Fox). Rosemblum afirma que essas séries ainda podem competir na categoria de comédias, assim como dramas de 30 minutos podem ser indicadas nos dramas.

A grande diferença é que agora existe um comitê formado por nove profissionais da indústria televisiva, composto por altos executivos dos canais e outros membros escolhidos por Rosemblum e pelo conselho de especialistas.

Rosemblum esclarece que ‘essas não são regras rígidas e imutáveis’. Afirmou que recebeu um telefonema do CEO da CW, Mark Pedowitz, afirmando que vai indicar Jane the Virgin como uma série de comédia, assim como a Showtime vai indicar Shameless na mesma categoria, e é esperado que a Netflix faça o mesmo com Orange Is the New Black.

Uma das ideias que está em estudo pela Academia de TV é acabar de vez com os rótulos ‘série dramática’ e ‘série de comédia’, colocando as produções em grupos de séries de 30 e 60 minutos de duração. Mas, lembrando: essa é apenas uma possibilidade. No Emmy Awards 2015, outras mudanças foram adotadas, como por exemplo o aumento do número de indicados (de seis para sete).

Uma das mudanças importantes que não foi comentada por conta do furor que a categoria de comédia causou foi a expansão do número de votantes na rodada final do Emmy Awards. Agora, os vencedores em todas as categorias serão escolhidos por todos os votantes, sem conflitos ou restrições para determinadas categorias.

Outra mudança que gerou falatórios foi a redefinição de minissérie para Limited Series, que define onde séries como Fargo (FX) e True Detective (HBO) podem competir. Michael Lombardo, chefe da programação da HBO, apoia as novas regras que, segundo ele, “refletem o reconhecimento da Academia ao cenário de transição do formato televisivo. Aplaudimos sua destacada liderança e iniciativa de tomar essas decisões ousadas”.

+info

Emmy Awards 2015 | Quem vence (e quem perde) com as novas regras?

by

oitnb_john_oliver_shameless_split

A Academia de Ciências e Artes Televisivas anunciou no final da última semana uma das maiores mudanças de regras do Emmy Awards de sua história, redefinindo categorias essenciais para deixar as coisas um pouco mais claras para o público – além de se atualizar em função dos novos tempos.

Minissérie virando ‘limited series’ – ou antologia, de forma mais carinhosa -, comédias definidas como séries de 30 minutos ou menos, aumento de números de indicados e tempo de participação de elenco convidado são algumas das mudanças promovidas. Tantas mudanças já geram efeitos colaterais, e bem antes dos indicados ao Emmy Awards 2015 serem anunciados, já é possível indicar os vencedores e perdedores das novas regras.

 

Perdedor: Orange Is the New Black

A comédia da Netflix é a primeira grande afetada pelas novas regras do Emmy Awards. Indicada como série de comédia nos últimos anos, ela será obrigada a se deslocar para as categorias de drama, e terá que disputar uma vaga com séries como Mad Men, Game of Thrones, House of Cards, entre outras. Muitas das atrizes do elenco da série foram promovidas ao elenco regular na segunda temporada, mas nenhuma delas (incluindo a vencedora do Emmy, Uzo Aduba) poderá ser indicada na categoria de atriz convidada, uma vez que todas apareceram em mais de 50% dos episódios.

Vencedor: Transparent

No seu primeiro ano de elegibilidade, a vencedora do Globo de Ouro 2015 tem tudo para ser indicada na categoria de melhor série de comédia porque: 1) Orange Is the New Black não será indicada nessa categoria, e 2) é uma série de 30 minutos. É claro que muita gente vai questionar o estilo de humor da série, mas isso é outra história.

Perdedor: Shameless

Mais ou menos a mesma situação de Orange Is the New Black. Foi ignorada pelos votantes da Academia nas três primeiras temporadas quando foi indicada como série dramática. Ao mudar para a categoria de comédia, conseguiu várias indicações. William H. Macy venceu o Globo de Ouro 2015… como comédia. Voltar para as categorias de drama será (sem trocadilhos) um drama para a série.

Vencedor: Portlandia e Saturday Night Live

Com a categoria de variedades dividida em duas (esquetes e talk shows), as séries de esquetes receberam um presente de Natal antecipado. Desde 1997 (Tracy Takes On) uma série de esquetes não vence a categoria de variedades, que passou a ter como vencedores nomes os programas de David Letterman, Jon Stewart e Stephen Colbert. Além disso, o Saturday Night Live é indicado todos os anos, e pode agora vencer o seu primeiro Emmy desde 1993. E Portlandia pode finalmente ser indicada ao Emmy, depois de tanto esforço do pequeno canal IFC.

Perdedor: séries britânicas

Muitas séries britânicas serão limadas do Emmy por conta do fim da categoria de minissérie (agora, Limited Series), pois indicavam a ‘masterpiece’ (de 90 minutos) e não o conjunto completo de episódios (que somariam mais de 150 minutos exigidos pelas novas regras). É o caso de Sherlock, que apresenta três episódios com três histórias diferentes (ou três ‘masterpieces’ diferentes), que não contavam com qualquer relação entre si.

Vencedor: John Oliver

John Oliver, com o seu talk-show da HBO, Last Week Tonight, pode conseguir uma indicação por conta da divisão da categoria de variedades. Sem ter que competir com as séries de esquetes, vagas foram abertas entre os talk-shows, e ele pode ser um dos beneficiados diretos. Assim como os novatos Larry Wilmore e James Corden.

Só o Futuro Vai Dizer: Fargo

A série do FX terá uma nova temporada em 2015. Porém, assim como True Detective, de acordo com as novas regras, ela não poderá ser indicada na categorias de drama. A pergunta é: seria esta uma categoria que seria tão forte quanto as de séries de comédia e drama? Afinal, além das duas, temos American Crime Story, American Crime, The Slap, Scream Queens, American Horror Story… ok, nem todas serão indicadas em 2015. Mesmo assim, a disputa já é bem agressiva.

Emmy Awards 2015 | Grandes mudanças nas categorias da premiação

by

Emmy-Awards-Statues-backstage

A Academia de Ciências e Artes Televisivas anunciou mudanças importantes nas regras do Emmy Awards 2015. Alguém lá decidiu trabalhar e definir questões que estavam promovendo uma série de interpretações nebulosas e ‘áreas cinzas’ nas elegibilidades das séries em suas categorias.

O objetivo é tornar o Emmy Awards uma premiação mais ajustada e atualizada ao cenário televisivo atual, além de ajustar os gêneros de séries televisivas para uma competição mais equilibrada nos aspectos técnicos, e mais transparente para o público, que nos últimos anos ficavam confusos sobre qual categoria uma série poderia ser indicada ou não.

Dito isso, vamos destacar as principais mudanças anunciadas hoje (20), que já estão valendo para o Emmy Awards 2015:

* A partir de 2015, para o Emmy Awards, uma comédia agora é definida como um programa com 30 minutos ou menos na grade de programação. Ou seja, as ‘dramédias’ como Orange Is the New Black e Shameless serão obrigadas a se inscreverem nas categorias de dramas.
* As categorias de séries de comédia e de drama passam a contar com sete indicados por categoria (antes eram seis indicados).
* Dramas e comédias são elegíveis quando suas temporadas contam com pelo menos seis episódios (ou seja, a temporada final de The Newsroom é elegível ao Emmys 2015).
* A categoria de minissérie não existe mais. Ela foi renomeada para Limited Series, que se define como ‘série com história completa e não recorrente’ (ou seja, que tem começo, meio e fim dentro da mesma temporada), que conte com pelo menos dois episódios, totalizando pelo menos 150 minutos em sua temporada (pelo menos dois episódios de 75 minutos cada). Essa medida segue a tendência cada vez mais crescente dos canais em oferecerem séries com arcos fechados, com temporada única (as ‘event series’).
* Ainda na nova categoria de Limited Series; as produções que entram nessa categoria ‘não podem repetir os seus plots ou personagens principais’ nas suas temporadas subsequentes.
* As categorias de programas de variedades foi dividas em duas categorias: talk show de variedades (que entra no evento principal da premiação), e programa de esquetes (que será premiada no Creative Arts Emmys).
* Para alguém ser indicado a melhor ator ou atriz convidado(a) nessas categorias, esse alguém precisa participar de, no máximo, 50% do dos episódios do programa em questão (séries de drama, comédia, programas especiais e limited series).

As novas regras já criam efeitos colaterais imediatos. Um exemplo rapidamente lembrado é o de Jane the Virgin (CW), que é claramente uma comédia, mas tem 60 minutos de duração. Talvez uma exceção possa ser aberta nesse caso – e, se for, só pode ser para que a série entre na disputa pelo prêmio de melhor série de comédia.

O Emmy Awards 2015 acontece no dia 20 de setembro (domingo), e será exibido nos EUA pela Fox.

+info

Fox define data do Emmy Awards 2015, que volta para um domingo

by

Emmy-Awards-Statues-backstage

A Fox anunciou hoje (4) que a edição 2015 do Emmy Awards volta a ser exibido em um domingo. No ano passado, a cerimônia exibida na NBC teve que ser transferida para uma segunda-feira, por conta de conflitos com o Video Music Awards da MTV e com o Sunday Night Football (NFL), que também era exibido pelo canal do pavão.

O Emmy Awards 2015 acontece no dia 20 de setembro, com transmissão ao vivo do Nokia Theatre em Los Angeles (EUA), pela Fox. A cerimônia do Creative Arts Emmys acontece no dia 12 de setembro (sábado), e será exibido em versão gravada no canal FXX, em data a ser anunciada.

+info

Audiência nos EUA | 25-08-2014 | A audiência do Emmy Awards 2014

by

Seth Meyers

O Emmy Awards 2014 entregou para a NBC uma audiência total de 15.6 milhões de telespectadores, com uma demo 18-49 anos de 4.2. Perdeu 13% em relação à edição do ano passado exibida pela CBS (nota: que aconteceu em um domingo, e se aproveitou da forte audiência do futebol americano).

Comparada com a última edição do Emmy que não se aproveitou da audiência da NFL (ABC, 2012), o Emmys 2014 registrou aumento de audiência geral de 17%, e ganhos na demo de 8%, sendo a segunda maior audiência da premiação em oito anos, e a segunda melhor demo em sete anos. Nada mal.

audiencia26082014

+info

Emmy Awards 2014 | Em números: vencedores por programa e canal

by

Emmy-Awards-Statues-backstage

Agora que o Emmy Awards 2014 acabou, chegou a hora de fazer aquele levantamento sobre o número de prêmios obtidos pelos canais e pelas séries que estavam concorrendo. Baseado nesse critério, podemos dizer que os grandes vencedores da premiação desse ano foram a HBO, que levou 19 prêmios das 99 indicações, e a série Sherlock (PBS), que conseguiu 7 prêmios acumulados.

A seguir, as listas.

 

Prêmios por programa (três Emmys ou mais)

Sherlock 7
Breaking Bad 6
Saturday Night Live 5
True Detective 5
American Horror Story: Coven 4
Cosmos 4
Game of Thrones 4
67th Tony Awards 3
Deadliest Catch 3
Disney Mickey Mouse 3
Fargo 3
Modern Family 3
Orange Is the New Black 3
The Simpsons 3
The Square 3

 

Prêmios por canal de TV (três Emmys ou mais)

HBO 19
CBS 11
PBS 11
NBC 10
ABC 8
FX Networks 8
Fox 7
Netflix 7
AMC 6
Discovery Channel 4
Disney Channel 4
Fox/Nat Geo 4
Showtime 4
Cartoon Network 3
Comedy Central 2

+info

Emmy Awards 2014 | A culpa não é de Modern Family. É de quem vota!

by

modern-family-season-5

Modern Family (ABC), pela quinta vez em cinco anos, foi eleita a Melhor Série de Comédia do Emmy Awards 2014, realizado ontem (25), nos Estados Unidos. Tem muita gente que está insatisfeita com isso, e esse post tem como objetivo “discutir a relação” com os descontentes. Vamos procurar entender por que a série venceu de novo, e explicar (ou pelo menos tentar) que a série não tem culpa de ganhar. Aliás, se existem culpados, eles são bem evidentes: os votantes do Emmy Awards.

Não há nenhuma injustiça no fato de Modern Family vencer o quinto Emmy de melhor comédia da temporada em cinco anos. Eu sei que tem muita gente que não vai com a cara da série, ou que já se cansou da produção apenas pelo fato de ganhar todo ano aquela que é considerada a maior premiação da TV norte-americana. De novo: não é culpa da série se ela faz “o simples bem feito”. Eu mesmo achei a temporada excelente, mesmo com alguns afirmando que a mesma foi mediana.

Então… para começar, o Emmy Awards não elege temporadas. As séries são eleitas a partir de episódios designados, as chamadas “Emmy tapes” (que hoje não são mais tapes – de fitas VHS -, mas sim DVDs). Logo, a percepção que um votante do Emmy Awards possui não é a mesma que a sua, que viu uma temporada inteira.

Partindo desse ponto, posso afirmar que episódios como ‘Las Vegas’, ‘Austrália’ e ‘The Wedding (Partes 1 e 2)’ são excelentes, dignos de vencerem o Emmy Awards. O que torna a escolha até compreensível.

Também é preciso observar um diferencial que está muito claro na proposta da série: Modern Family é o tipo de produção que alcança qualquer pessoa. É a série “para todas as idades”, sem trabalhar com nichos específicos, sem utilizar de linguagem rebuscada, plot twists mirabolantes ou tramas complexas. Faz o simples. Mais: apresentam situações que a grande maioria das pessoas se identificam rapidamente.

Ou seja… é a clássica “comédia de situação”, sem ter a claque da sitcom do passado. E está na cara que os votantes do Emmy Awards adoram isso.

Jay-Ed-ONeill-Gloria-Sofia-Vergara-Lily-Aubrey

Mas o principal problema está nos critérios que fazem Modern Family vencer o Emmy Awards de melhor série de comédia. Na verdade, é um único critério: os votantes da Academia de Ciências e Artes Televisivas “irem com a cara de uma série”. E não mudar isso.

Nesse ponto, estou do lado de quem detestou a vitória de Modern Family, e mesmo assim, a culpa não é da série, e sim, de quem vota. De tempos em tempos, os votantes do Emmy Awards acabam simpatizando com uma determinada série, e acaba elegendo essa série de forma consecutiva, por várias temporadas. Exemplos clássicos? Vamos lá: The Dick Van Dyke Show (3 vezes), All in the Family (3 vezes), The Mary Tyler Moore Show (3 vezes), Taxi (3 vezes), Fraiser (5 vezes), 30 Rock (3 vezes) e agora, Modern Family (5 vezes).

Curiosamente, as séries citadas antes de Modern Family tiveram suas sequências de vitórias interrompidas quando algo muito diferente apareceu na TV, seja na proposta geral de série ou no conceito de produção.

O que torna a situação mais crítica dessa vez é que séries muito diferentes já aparecem para tomar o trono de Modern Family, mas os votantes da Academia não olham para os lados. Veep, Orange is the New Black e até mesmo Louie (todo mundo sabe o que eu penso de Louis C.K.) já poderiam ter levado esse Emmy, inclusive em 2014. Mas a impressão que dá é que existe uma grande dose de preguiça, má vontade, conservadorismo, ou qualquer outra coisa que denote uma boa dose de desprezo ao novo, vindo de uma Academia que está cada vez mais velha e parada no tempo.

Aliás, a necessidade de alternância entre os vencedores (cito o caso de Modern Family por ser o mais gritante, mas mais uma vez, o Emmy Awards 2014 foi conservador em suas escolhas) não só serve para estimular a produção e competição entre os canais, mas principalmente para despertar o interesse do telespectador pela própria premiação. Ano após ano, o Emmy Awards sofre quedas consecutivas de audiência, e um dos motivos é o fato da premiação ser algo previsível. Muita gente ontem foi dormir sabendo que séries como Modern Family e Breaking Bad levariam os prêmios principais.

Ou seja, pela sua própria sobrevivência, os votantes do Emmy precisam fazer a roda do mundo girar, e mudar os critérios de escolha.

modern-family-wedding-cam-mitch

Para concluir, amigo leitor: eu entendo você. Você, que ficou amaldiçoando Modern Family por vencer de novo o Emmy Awards. Honestamente, dei risada do #mimimi de muita gente, mas sou suspeito para falar. Eu adoro a “Família Moderna”, pois me identifico com a série, com a proposta que eles entregam, e simplesmente me divirto em ver as situações familiares retratadas na TV.

Porém, também compreendo que outras séries precisam ter a chance de serem reconhecidas. Porque o novo deve vir. E tem série nova muito boa por aí que merece o reconhecimento. Sem falar que o Emmy Awards precisa se reciclar. Com urgência.

Lista de Vencedores | 2014 Emmy Awards

by

emmy-wallpaper

Acabou nesse instante a cerimônia de anúncio dos vencedores do 66th Primetime Emmy Awards 2014, que premiou os melhores da temporada 2013-2014 na TV. A premiação envolve os membros da Academia de Ciências e Artes Televisivas de Hollywood.

A seguir, a lista completa de vencedores:

 

– Melhor atriz coadjuvante em comédia: Allison Janney, Mom
– Melhor roteiro em comédia:  Louie
– Melhor ator coadjuvante em comédia: Ty Burrel, Modern Family
– Melhor atriz em comédia: Julia Louis-Dreyfus, Veep
– Melhor direção em comédia: Modern Family
– Melhor ator em comédia: Jim Parsons, The Big Bang Theory
– Melhor atriz em minissérie ou telefilme: Jessica Lange, American Horror Story: Coven
– Melhor roteiro em drama: Breaking Bad
– Melhor atriz coadjuvante em drama: Anna Gunn, Breaking Bad
– Melhor reality competition: The Amazing Race
– Melhor ator coadjuvante em drama: Aaron Paul, Breaking Bad
– Melhor ator em drama: Bryan Cranston, Breaking Bad
– Melhor atriz em drama: Juliana Margulies, The Good Wife 
– Melhor direção em drama: True Detective
– Melhor roteiro em programa de variedades: Sarah Silverman: We Are Miracles
– Melhor direção em programa de variedades: 67th Tony Awards
– Melhor programa de variedades: The Colbert Report
– Melhor roteiro para minissérie, telefilme ou especial: Sherlock: His Last Vow
– Melhor ator coadjuvante em minissérie ou telefilme: Martin Freeman, Sherlock: His Last Vow
– Melhor direção em minissérie, telefilme ou especial: Fargo
– Melhor atriz coadjuvante em minissérie ou telefilme: Kathy Bates, American Horror Story: Coven
– Melhor ator em minissérie ou telefilme: Benedict Cumberbatch, Sherlock: His Last Vow
– Melhor minissérie: Fargo
– Melhor telefilme: The Normal Heart

– Melhor série dramática: Breaking Bad
– Melhor série de comédia: Modern Family

Lista de Vencedores: 66th Primetime Creative Arts Emmy Awards 2014

– Melhor ator convidado em drama: Joe Morton (Scandal)
– Melhor atriz convidada em drama: Allison Janney (Masters of Sex)
– Melhor ator convidado em comédia: Jimmy Fallon, Saturday Night Live
– Melhor atriz convidada em comédia: Uzo Aduba, Orange Is the New Black
– Melhor série de animação: Bob’s Burgers
– Melhor programa de animação (formato curto): Disney Mickey Mouse
– Melhor elenco em série dramática: True Detective
– Melhor elenco em série de comédia: Orange Is the New Black
– Melhor elenco em telefilme, minissérie ou especial: Fargo
– Melhor figurino em série: Game of Thrones
– Melhor figurino em minissérie, telefilme ou especial: American Horror Story: Coven
– Melhor hairstyling para minissérie ou telefilme: American Horror Story: Coven
– Melhor hairstyling para série single-camera: Downton Abbey
– Melhor hairstyling para série multi-camera ou especial: Saturday Night Live
– Melhor maquiagem em série single-camera (não prostética): True Detective
– Melhor maquiagem para minissérie ou telefilme (não prostética): The Normal Heart
– Melhor maquiagem para série ou especial multi-camera (não-prostética): Saturday Night Live
– Melhor maquiagem prostética para série, minissérie, telefilme ou especial: Game of Thrones
– Melhor abertura: True Detective
– Melhor coordenação de dublês em série dramática, minissérie ou telefilme: The Blacklist
– Melhor canção original (letra e música): “Bigger,” 67th Annual Tony Awards
– Melhor fotografia em minissérie ou telefilme: Sherlock: His Last Vow
– Melhor fotografia em série single-camera: True Detective
– Melhor fotografia em série multi-camera: How I Met Your Mother
– Melhor documentário ou série de não-ficção: American Masters e Years of Living Dangerously (empate)
– Melhor série ou especial informativo:  Anthony Bourdain: Parts Unknown e Vice (empate)
– Melhor programa especial: 67th Annual Tony Awards
– Melhor programa interativo: The Tonight Show Starring Jimmy Fallon Digital Experience
– Melhor coreografia: Tabitha and Napoleon D’umo, So You Think You Can Dance
– Melhor roteiro em programa de variedades: The Colbert Report
– Melhor reality show (não estruturado): Deadliest Catch
– Melhor reality competition (estruturado): Shark Tank
– Melhor apresentador de reality ou reality competition: Jane Lynch, Hollywood Game Night
– Melhor especial de variedades: AFI Life Achievement Award: A Tribute To Mel Brooks
– Melhor direção de programa de variedades: Saturday Night Live
– Melhor programa de não ficção em formato curto (30 minutos): 30 For 30 Shorts
– Melhor programa de entretenimento live-action em formato curto: Between Two Ferns with Zach Galifianakis: President Barack Obama
– Melhor documentário ou especial de não-ficção: JFK (American Experience)
– Mérito excepcional em filmagem de documentário: Life According To Sam
– Melhor roteiro em série de não-ficção: Cosmos: A SpaceTime Odyssey
– Melhor direção em série de não-ficção: The Square
– Melhor fotografia em série de não-ficção: The Square
– Melhor fotografia em reality show: Deadliest Catch
– Melhor comercial de TV: Misunderstood (Apple)
– Melhor narrador: Jeremy Irons, Game Of Lions
– Melhor programa infantil: One Last Hug: Three Days At Grief Camp
– Melhor performance voice over: Harry Shearer, The Simpsons
– Melhor coordenação de dublês em série de comédia ou programa de variedades: Brooklyn Nine-Nine
– Melhores efeitos especiais e visuais: Game of Thrones
– Melhores efeitos visuais e especiais em elenco de apoio: Black Sails
– Melhor design de iluminação/direção de iluminação em programa de variedades: Dancing With The Stars
– Melhor design de iluminação/direção de iluminação em especial de variedades: Sochi 2014 Olympic Winter Games Opening Ceremony
– Melhor direção técnica, operação de câmera e controle de vídeo em série: Dancing With The Stars
– Melhor direção técnica, operação de câmera e controle de vídeo em minissérie, telefilme ou especial: The Sound Of Music Live!
– Melhor composição musical em minissérie, telefilme ou especial (trilha sonora original): Sherlock: His Last Vow
– Melhor composição musical em série: Cosmos: A SpaceTime Odyssey
– Melhor direção musical: The Beatles: The Night That Changed America
– Melhor tema musical de abertura: Cosmos: A SpaceTime Odyssey
– Melhor mixagem de som em série (60 minutos): House Of Cards
– Melhor mixagem de som para minissérie ou telefilme: Treme
– Melhor mixagem de som em série (30 minutos): Modern Family
– Melhor mixagem de som em programa de variedades ou especial: The 56th Grammy Awards
– Melhor mixagem de som em programa de não-ficção: American Masters
– Melhor edição de som em série: Black Sails
– Melhor edição de som em minissérie ou telefilme ou especial: Sherlock: His Last Vow
– Melhor edição de som em programa de não-ficção (single ou multi-camera): Cosmos: A SpaceTime Odyssey
– Melhor direção de arte em série de época, minissérie ou telefilme (single-camera): Boardwalk Empire
– Melhor direção de arte em série contemporânea (até 30 minutos): House Of Lies
– Melhor direção de arte em programa de variedades, não-ficção, reality ou reality competition: 2014 The Oscars
– Melhor direção de arte em série de fantasia ou contemporânea (single-camera): Game Of Thrones
– Melhor edição final em série dramática (single-camera): Breaking Bad
– Melhor edição final em série de comédia (multi-camera): The Big Bang Theory
– Melhor edição final em série de comédia (single-camera): Orange Is The New Black
– Melhor edição final em minissérie ou telefilme: Sherlock: His Last Vow
– Melhor edição final em especial de variedades ou programa com formato de segmentos curtos: The Daily Show With Jon Stewart
– Melhor edição final em programa de não-ficção: The Square
– Melhor edição final em reality: Deadliest Catch

 

Emmy Awards 2014 | Seis perguntas que você tem medo de fazer (mas precisa fazer)

by

Primetime Emmy Awards  - Season 66

É hoje! A 66ª edição dos Primetime Emmy Awards será apresentada por Seth Meyers, que contará com a companhia dos mais populares astros da TV. Você pode até não achar, mas o Emmys 2014 é um pouco diferente dos anos anteriores. Categorias replanejadas, polêmicas sobre as escolhas em algumas categorias, e até um evento que acontece em uma segunda-feira.

Pois bem, esse post responde as seis perguntas sobre o Emmy Awards 2014 que muito provavelmente você quer saber, mas tem medo de perguntar (para não se passar por desinformado na roda de amigos, ou no grupo do WhatsApp).

 

1. Em uma segunda-feira? É mesmo?

Sim, mas nem sempre é assim. Tradicionalmente, o Emmy Awards acontecia no mês de setembro, mas em 2014, foi antecipado para não conflitar com o calendário da NFL (a NBC exibe o Sunday Night Football). Como esse ano o Emmy está na NBC (o evento se alterna entre os quatro grandes canais – ABC, CBS, NBC e Fox – a sua exibição) e eles não queriam perder a audiência do futebol americano, a mudança foi feita. Além disso, o MTV Video Music Awards realizado ontem (24) forçou a NBC a marcar a premiação para uma segunda-feira. A última vez que o Emmy foi exibido em uma segunda foi em 2006.

 

2. Mais categorias? De novo?

A evolução da TV fez com que a premiação se adaptasse aos novos tempos. As categorias de minissérie e telefilme voltam a se separar (no passado, eram completamente separadas; agora, categorias de elenco ainda permanecem juntas), e as categorias de realitys também foram divididas (em realitys estruturados, como são os reality competitions, e os realitys não estruturados), dando chances maiores à produções que são realitys “de verdade” a ganharem uma estatueta.

 

3. Então… esse processo de votação realmente funciona?

As cédulas são enviadas para todos os membros da Academia de Artes e Ciências Televisivas, que escolhem os indicados, que depois são anunciados. Depois, cada membro vota nos vencedores de até cinco categorias, mas nos prêmios individuais, cada membro só pode votar na sua categoria (ator vota em ator, diretor vota em diretor, etc). Saberemos se funciona ou não se Julia Louis-Dreyfus vencer o prêmio de melhor atriz em comédia mais tarde.

 

4. De onde vieram essas categorias?

Até a quarta edição do Emmy Awards, não existiam as indicações por categorias em nível nacional. Antes de 1952, apenas os programas produzidos na área de Los Angeles podiam ser indicados. Desde então, novas categorias surgiram, inclusive as técnicas (figurino, cabelo, maquiagem, iluminação, design, etc), acompanhando a evolução da TV. Não existe uma regra ou critério que define algumas categorias, de modo que nos últimos anos surgiram algumas controvérsias nas indicações. Por exemplo, muita gente não considera Orange is the New Black (Netflix) uma comédia, ou True Detective (HBO) uma série dramática de temporada regular (mas sim uma minissérie, com histórias fechadas em cada temporada, tal como acontece com American Horror Story).

 

5. O formato do Emmy Awards sempre foi esse que conhecemos hoje?

Não. Na 17ª edição da premiação (1965), eles mudaram um pouco as regras do jogo. As categorias foram divididas em quatro grandes competições, reduzindo consideravelmente em relação às 20 categorias do ano anterior. Eles testaram essa estrutura por um ano, mas voltaram ao formato tradicional, com várias categorias. Com exceção das categorias menores, a estrutura da premiação tem se mantido a mesma. Aliás, são mais de 90 categorias premiadas no Emmy Awards 2014.

 

6. Como é feita a escolha do apresentador do Emmy Awards?

Depende do canal que vai exibir o evento naquele ano. Em 2014, Seth Meyers foi uma escolha lógica, para repetir a bem sucedida experiência feita com Jimmy Fallon, que comandava o Late Night na NBC (hoje, comandado por Meyers), e após apresentar a última edição do Emmys no canal do pavão, teve um grande aumento de audiência do seu programa. Na verdade, Meyers ficará pouco tempo no palco. Todas as suas intervenções ocupam no máximo 15 minutos das três horas de premiação.

Os motivos das escolhas de apresentadores do Emmy podem variar. Ano passado (2013), Neil Patrick Harris foi escolhido como apresentador porque ele é um nome forte do entretenimento – e porque How I Met Your Mother ainda estava no ar na CBS. Em 2012, a ABC escolheu Jimmy Kimmel, por conta do seu ótimo talk show. Em 2011, a NBC escolheu Jimmy Fallon, pelos motivos já explicados nesse post. E teve um ano que a Fox convocou Ryan Seacrest como host, por conta do sucesso de American Idol.

Por que o Emmy Awards é um “natal antecipado” para os fãs de séries?

by

Emmy-Awards-Statues-backstage

É hoje! Segunda-feira, 25 de agosto de 2014. A nata do mundo da TV vai se reunir para premiar os melhores da temporada 2013-2014. O Emmy Awards é o principal evento para os fãs de séries, é o “Super Bowl” do mundo da TV, é o “natal antecipado” de todo mundo que passa o ano inteiro na frente da televisão, assistindo horas e horas de histórias bem construídas e planejadas (ou não). Tudo culmina em uma noite, onde entre justiças e injustiças, revisamos a nossa própria temporada, como telespectador.

Quando você é mais novo, você nem sabe direito o que é o Emmy Awards. Eu mesmo não sabia. Só fiquei sabendo que ele existia depois que comecei a pagar a TV por assinatura, na temporada 1998-1999. Aliás, foi nesse ano que entendi o conceito de temporada, e me dava por satisfeito pelo simples fato dos canais exibirem as séries norte-americanas (hoje, sou mais exigente, e quero que tudo passe ao mesmo tempo que nos Estados Unidos, e legendado).

Enfim, meu primeiro Emmy Awards foi o de 1999. De lá para cá, foram 15 edições ininterruptas, sem falhas. A importância do Emmy passou a ser a mesma do Oscar. O Globo de Ouro só passou a ter relevância depois – bem depois -, mas o Emmys, não. O Canal Sony fazia questão de exibir todos os anos, ao vivo, e sem falhas aquela noite onde aprendemos a aplaudir os vencedores incontestáveis, vaiar as injustiças, e em alguns casos, jogar coisas na TV quando os absurdos acontecem (não vou fazer isso esse ano, pois minha Smart TV é novinha…).

E tal comportamento se assemelha ao natal, principalmente quando você é mais novo. Vai me dizer que você conseguia dormir direito antes da véspera de natal quando você era criança, esperando por aquele brinquedo novo? Pois é… Emmy Awards é mais ou menos isso. Ok, com o corporativismo que enxergamos na premiação nos últimos anos, não se tem mais aquele apego e curiosidade em saber quem mereceu vencer nas principais categorias…

…mesmo assim… é o Emmy Awards.

É o dia que todo mundo quer saber se Breaking Bad vai ser a série hegemônica do Emmy na sua temporada final. Se Modern Family vai engatar o quinto Emmy consecutivo em comédia. Se Julia Louis-Dreyfus continuará sambando e sapateando na concorrência, se Bryan Cranston vai derrotar a “maldição” Jeff Daniels… Não passamos horas e horas diante da TV assistindo séries com roteiro duvidoso para não saber se as séries que realmente merecem vencer vão levar a estatueta para casa.

Logo, é um dia para se aproveitar. Mesmo com o Emmy Awards acontecendo em uma segunda-feira.

No final das contas, o Emmy Awards é um dos fatores que nos motivam a continuar a ver e comentar as séries de TV que assistimos. O Emmy Awards é a nossa revisão pessoal sobre o que vimos em dramas, comédias, realitys e programas bagaceira. Para muitos, é uma espécie de “mola propulsora” para assistir novas séries, que por serem reconhecidas na premiação, merecem uma atenção maior de quem quer descobrir novas histórias.

No meu caso em particular, desperta vários sentimentos combinados. A satisfação em ver mais uma temporada encerrada, a expectativa em iniciar uma nova temporada, e até mesmo o estímulo para adquirir novas séries de TV (aliás, uma dica para você: para quem já aproveita as nossas Dicas de Compras, saiba que no site da CupoNation você pode encontrar ofertas com descontos no Submarino para temporadas de séries de TV e filmes em DVD e Blu-ray #FicaDica), e com isso, expandir a minha biblioteca pessoal de séries.

Mais: expandir o meu leque de opções em conhecer novas histórias, relembrar de lições de vida já esquecidas, buscar novos aprendizados indiretos através de uma série de TV. Mesmo que essa lição seja “a cura do câncer”, ou “como não deixar um coração artificial ao alcance de um cachorro”.

Enfim… podemos desejar para os leitores do SpinOff no dia de hoje um “feliz natal”. É claro que o seu presente pode ser a Lena Dunhan ganhar como melhor atriz em comédia. Mas, convenhamos: terá um efeito muito próximo da sua tia-avó te dando cuecas de presente. E olha que você já tem uns 19 anos de idade…

Por que o Emmy Awards 2014 vai acontecer em uma segunda-feira?

by

emmy-wallpaper

“Por que eles não ligam para o fato de eu precisar ir para a escola no dia seguinte” está bem longe de ser uma resposta válida. Tradicionalmente, o Emmy Awards acontece em um domingo, para marcar não só a celebração dos melhores da temporada anterior, mas também o início de uma nova temporada de TV. Mas em 2014, os envolvidos na história decidiram realizar o evento em uma segunda-feira (como se ninguém tivesse NADA pra fazer na terça-feira de manhã).

Não é a primeira vez que isso acontece, e provavelmente não será a última, principalmente quando a NBC exibir o evento. Na edição de 2014 (que promete ter apenas 3 horas de premiação), existem pelo menos três bons motivos para que o evento fosse transferido para a noite da segunda, obrigando você a negociar com sua mãe a televisão (sim, pois muito provavelmente ela vai querer assistir a novela das 9).

Esse post lista os três principais motivos para que o Emmy Awards 2014 aconteça em uma segunda-feira.

 

1. 2014 MTV Video Music Awards

mtv-vma-2014-logo

Sabe aquele negócio do “quem chega primeiro, tem a preferência?”. Pois bem, a MTV marcou a data do Video Music Awards 2014… EM 2013! Os caras da Viacom ficaram tão empolgados com o show de 20 minutos do Justin Timberlake e com a Miley Cyrus esfregando a bunda no pinto do Robin Thicke, que em agosto de 2013 eles definiram que o VMAs 2014 aconteceria no dia 24 de agosto de 2014. Um domingo. Não deixando a última semana de agosto para o Emmy Awards.

A mídia norte-americana não suporta duas premiações no mesmo dia, e isso faz todo sentido. Pense no fato que boa parte dos jornalistas que cobrem o VMAs cobrem TAMBÉM o Emmy Awards. Sem falar em um bom grupo de celebridades que foram convidadas para os dois eventos. Escolher qual festa da boca livre ir é muito complicado. Oferecer o direito de se esbaldar nas duas é o mais correto.

Além disso, em nenhum local civilizado do planeta duas premiações de grande porte acontecem ao mesmo tempo. Ok, não vamos discutir nesse post que a MTV deixou de ser canal de música faz tempo, e que se queremos ver músicas, vamos ao YouTube. Mas o VMA ainda é a maior audiência anual do canal, e todo mundo fala disso no dia seguinte, de uma forma ou de outra.

 

2. Final da pré-temporada do futebol americano (NFL)

Golden Tate, Nate Irving, Brandon Marshall

Não se iluda, amigo leitor: qualquer evento esportivo na TV dá mais audiência que o Emmy Awards, e isso é fato. A NBC pagou caro demais para ter os direitos dos jogos dominicais da NFL, que é ‘apenas’ a atração que mais dá audiência para o canal NO ANO. Ou seja, é mais que compreensível que a NBC opte por mostrar 22 pessoas atrás da bola oval do que o Bryan Cranston ganhando o Emmy de melhor ator em drama.

São negócios, crianças. E, nesse caso, fica claro que da próxima vez que o canal do pavão tiver os direitos de exibição do Emmy Awards (que, como vocês bem sabem, é transitório, alternando a cada ano entre as quatro grandes redes norte-americanas), a decisão de exibir a premiação da TV em uma segunda-feira (muito provavelmente) será a mesma.

Até porque é esse o motivo que puxa o nosso item #3.

 

3. Capitalizar na audiência em uma noite de segunda-feira

barely_legal_pawn_a_l

Diante do cenário apresentado, a NBC toma a decisão (coerente até) de exibir o Emmy Awards 2014 em uma segunda-feira, canibalizando a audiência dos demais canais. Não que eles não fossem vencer na audiência na noite de domingo, mas levando em conta que estamos na final de uma sonolenta summer sesason – e que as chances das pessoas estarem em casa na noite de segunda são muito maiores que em uma noite de domingo -, as chances de sucesso se potencializam.

Afinal de contas, os principais canais abertos vão exibir reprises (nem a CW vai ser burra em exibir algo inédito nesse dia), não tem a concorrência de grandes eventos esportivos (nem a NASCAR vai atrapalhar nesse final de semana), e todas as atenções estarão concentradas para a premiação. Ok, tudo pode dar errado? É claro que sim. Mas vendo pela ótica de Bob Greenblatt, a escolha é acertada.

Logo, meu amigo, comece a pensar na desculpa para faltar ao compromisso de segunda, ou explicar o sono na terça-feira. O Emmy Awards 2014 acontece na próxima segunda-feira, e tenho (quase) certeza que você vai se divertir com o evento. Talvez os vencedores te irritem um pouco. Mas isso vem acontecendo nos últimos anos. Logo… normal.

Boa festa, povo!