Criar o seu filho sozinho é uma missão difícil, independente se você é homem ou mulher. E, pelo visto, contar essa história na TV é algo ainda mais complicado. Single Parents é mais uma das comédias da ABC que está sob a ameaça de cancelamento. E nesse post, vamos tentar explicar porque ela merece ser salva, e porque ela merece ser cancelada. Pois tudo nessa vida tem os dois lados.

 

 

A SÉRIE: Single Parents (1a Temporada, ABC)

 

Por que salvar?

Talvez basta você assistir um único episódio para ficar apegado ao plot de Single Parents. A série funciona na interação com os personagens graças a um elenco carismático. Além disso, sua trama mostra que as crianças podem ser diferentes, divertidas e mais agradáveis que os adultos em muitos casos.

Mas o melhor de tudo isso é que todos os fãs da série querem ver como essa interação familiar disfuncional vai continuar em uma eventual segunda temporada, considerando tudo o que foi apresentado até agora.

 

 

Por que cancelar?

Nos aspectos criativos, por mais que os fãs adorem a sua trama, Single Parents é apenas mais uma entre tantas outras séries de comédia disponíveis na TV norte-americana hoje. A série é inteligente, divertida, agradável e introduziu termos que podem pegar na cultura pop da atual geração de espectadores.

Porém, depois de estrear com uma audiência total de 4.9 milhões de espectadores e uma demo 18-49 anos de 1.3, a série hoje não consegue alcançar 60% dessa audiência. Nesse momento, ela está nas posições 8 e 7 na audiência e na demo, respectivamente entre as nove sitcoms da ABC.

Até agora, entre as comédias do canal, apenas Modern Family foi renovada (e em uma temporada final), e sete pilotos de sitcoms serão produzidos para uma eventual aprovação. Ou seja, o cenário para uma comédia estreante que não consegue uma boa audiência é dos mais desfavoráveis.

Mas o meu conselho é que os fãs não fiquem desesperados, pois tudo pode mudar.