Algumas séries contavam com uma premissa que era excelente para apenas uma temporada, pois depois disso a mesma premissa fica um desastre. E exemplos com essa teoria não faltam. Temos aos montes.

São tantos exemplos, que decidimos produzir um post falando justamente sobre isso: as séries que tinham premissas excelentes para apenas uma temporada e nada mais. E não serei bonzinho dessa vez, pois adicionei séries que eu realmente gosto e acompanhei todas as temporadas, mas que hoje eu reconheço que não deveriam ter chegado tão longe.

 

 

As séries com ótima ideia para apenas uma temporada

Revenge: eu achava o plot ridículo, mas eu entendo que funcionaria bem se fosse o esquema da Emily/Amanda armando os seus altos esquemas, a vilã fazendo suas vilanices, até que o plano de vingança era concluído com sucesso e fim da história. Da temporada 2 pra frente, essa série foi uma vergonha.

Under the Dome: uma série que não fazia o menor sentido, a não ser que o mistério da doma fosse revelada em uma temporada, no máximo. Se bem que eu cancelei o piloto, quando a vaca foi cortada ao meio pela doma, e nem vísceras tinha.

UnREAL: apesar de considerar uma das boas séries do Lifetime, não renderia muito mais do que uma temporada. Ainda mais com um final de primeira temporada simplesmente excelente.

Heroes: preciso falar alguma coisa? Quem viu sabe do que eu estou falando. A primeira temporada de Heroes é uma das melhores da história da TV… até o season finale. Depois disso, se perdeu completamente.

13 Reasons Why: não precisamos de 13 razões para explicar por que uma temporada apenas dessa história estava excelente. A segunda temporada foi desnecessária, com uma história que muita gente simplesmente não se importou com a sua existência.

Revolution: não tinha como durar muito, ainda mais quando o plot principal da série era um mundo sem energia elétrica. Mais do que uma temporada a tornou ainda mais inverossímil do que já era.

The Affair: outra que, no meu mundo perfeito, jamais existiria, pois não tinha como se sustentar mais do que uma temporada com uma premissa tão rara. Para o meu espanto, durou cinco!

The Killing: poderiam ter revelado quem matou Rosie Larsen na primeira temporada. Muitos acusam da série ter enrolado demais para revelar o seu grande mistério com uma segunda temporada inteira e desnecessária.

Prison Break: eu adorei a série, e até acho que a segunda temporada foi ótima (mas a primeira é espetacular). Mas quando eu me lembro do que Soma poderia ser e não foi, eu concluo que a série poderia ter acabado sim com a fuga bem sucedida, vinda de um plano mega inteligente.

Dark Angel: eu não assisti ao drama futurista de James Cameron, mas muita gente acusa que a mudança do dia de exibição da série foi determinante para ela não vingar.

True Detective: teve uma primeira temporada que beirou a perfeição, e uma segunda temporada bem problemática. Vai para a terceira temporada com certas dúvidas, mas poderia ter feito história se ficasse na primeira história.

Wayward Pines: M. Night Shylaman colocou o seu festival de plot twists na primeira temporada dessa série de forma muito bem feita, arrancando elogios de público e crítica. A segunda temporada? Ninguém precisava dela.