O Rotten Tomatoes realizou modificações em seu site, onde o ‘want to see’, que indicava o nível de interesse das pessoas em ver um filme, deixa de ser expresso em porcentagem para mostrar os números brutos. A mudança é justificada porque algumas pessoas confundiam esse item com a opinião sobre a qualidade do filme, e desse modo fica mais claro obter as legítimas avaliações de um filme.

A mudança gerou revolta em algumas pessoas, pois reduz o eco de expectativa que um filme pode gerar, eliminando as chances de uma possível má publicidade que uma estreia pode receber. Mais do que prejudicar os usuários, está beneficiando aos grandes estúdios. E, o mais importante: alguns usuários estão se sentindo censurados.

 

 

Rotten Tomatoes se curvando diante da indústria do cinema

Há quem suspeite que essa jogada seria para acabar com os trolls, mas também para satisfazer a Disney. Tão logo o RT liberou a página de Capitã Marvel (filme que estreia no Brasil em 7 de março), e o filme registrou o pior ‘want to see’ da história do Universo Cinematográfico da Marvel, com números negativos mais que o dobro que O Incrível Hulk (2008).

Na prática, grupos de internautas se organizaram para trollar os resultados estatísticos do filme, tal e como aconteceu antes com Star Wars: Os Últimos Jedi ou Pantera Negra.

É uma guerra com várias frentes. Entre os envolvidos, temos: Marvel-Disney, os veículos que cobrem o conteúdo de entretenimento e as redes sociais. Essa tríade criou um universo de batalha onde a importância política e econômica é maior que a artística.

Por um lado, os trolls irritados com os retratos culturais da nova trilogia Star Wars, já organizando boicotes contra Star Wars: Episódio IX. Por outro lado, temos Brie Larson fazendo o ativismo feminista durante a própria promoção de Capitã Marvel.

Também existem discussões sobre os efeitos danosos das gigantes na crítica cultural, fazendo com que toda nova obra com apelo popular se transforme em boa apenas pelo fato ser. Os críticos, cada vez mais entregues diante dos fenômenos da indústria que quer manter a sua importância por uma posição privilegiada.

Talvez por causa de tudo isso os críticos abraçam os discos de Taylor Swift, ou porque qualquer estreia de filme da Marvel se transforma no “melhor filme da Marvel até agora”.

O Rotten Tomatoes pode influenciar ou não, dependendo do estúdio envolvido. A maioria dos grandes estúdios entendem que sim, e usa o site como desculpa para eventuais fracassos nas bilheterias. De acordo com uma pesquisa da Nielsen, 7 em cada 10 possíveis espectadores deixam de ver um filme com uma nota abaixo de 25%.

Porém, se outros pesquisadores analisaram a audiência nos últimos 20 anos dos os filmes com mais de US$ 1 milhão de arrecadação, entenderiam que não existe qualquer correlação entre a nota do RT e dos valores arrecadados nas salas.

A polêmica está servida.

 

Via Rotten Tomatoes

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui