rotten tomatoes

Hollywood não está acostumada a praticar a autocrítica, e quer colocar a culpa em alguém pela pior bilheteria dos últimos 11 anos durante o verão norte-americano.

Alguns querem culpar o site Rotten Tomatoes e suas duras avaliações para alguns filmes e séries. O diretor Brett Ratner, por exemplo, considera o site uma influência que pode prejudicar filmes com baixa pontuação.

Não, Brett… dar a entender que as pessoas não pensam por si é um grande erro. E um estudo acaba de provar que o Rotten Tomatoes não é o culpado do cinema ser caro, ou dos filmes serem realmente ruins.

O estudo do Centro de Tecnologia do Entretenimento da Universidade do Sul da Califórnia conclui que as pontuações do Rotten Tomatoes nunca tiveram um grande papel na hora de impulsionar o desempenho nas bilheterias.

O estudo analisou dados entre 2000 e 2017 para verificar o impacto do site, e o mais interessante dos resultados é que as opiniões entre crítica e público não são tão diferentes quanto muitos imaginam.

O Rotten Tomatoes também soma as notas de usuários, espectadores comuns e críticos. De acordo com os dados compilados na pesquisa, as variações das notas são muito similares, ou as diferenças foram se eliminando ao longo de 17 anos.

Ou seja, praticamente não há diferença entre as pontuações dos críticos e a do público. Quanto maior o sucesso de um filme nas bilheterias, menor é essa diferença.

Traduzindo: os espectadores estão se transformando em especialistas na hora de detectar um filme ruim (chupa, Brett Ratner!).

 

+info