A criatividade está morta e enterrada em Hollywood. Ou se mudou de vez para a Netflix com Shonda Rhimes e Ryan Murphy produzindo séries para o serviço de streaming mais popular do planeta. Mas uma das evidências mais claras que a criatividade foi para o saco é o piloto de Roswell, New Mexico.

A série resgata o tema dos alienígenas que vivem escondidos na pequena cidade do interior – Roswell, New Mexico. O eixo central da trama é o fato de uma garota, filha de imigrantes ilegais, voltar para a cidade e ter que conviver com a indiferença e preconceito de todos. Curiosamente, a pessoa que mais oferece apoio para ela aguentar tudo isso é um relacionamento dela do passado, que está disfarçado na cidade.

Pois ele é um alienígena. Ele, e uma galera, na verdade.

Agora, o passado bate na porta de todo mundo, ao mesmo tempo que um ataque alienígena iminente ameaça o planeta e a identidade dos aliens escondidos aqui. Aliens esses que, por sua vez, não confiam nos humanos, mas precisam deles para sobreviver.

Não tem como descrever o piloto de Roswell, New Mexico com outro termo que não seja CHATÍSSIMO! Uma história que já vimos há 20 anos (aliás, a nova série retoma o plot da série anterior, que a maioria não se lembra muito bem), mas com o estilo novelesco adolescente que os fãs da CW tanto amam.

Porém, é uma trama com um ritmo arrastado, uma história que realmente não cola, e com um elenco péssimo, com atuações terríveis. Sem falar que as coisas simplesmente acontecem no modo totalmente aleatório, sem nenhuma real motivação. Corrigindo: existe uma grande motivação para um dos aliens proteger a protagonista humana, mas também é só isso.

Eu não acredito que Roswell, New Mexico pode realmente dar certo na CW, ainda mais com uma CW que soube amadurecer nas suas propostas de séries de heróis e outros eventos sobrenaturais. Por outro lado, não será surpresa se der certo. Afinal de contas, eu não dava nada para The 100, e para o meu espanto, essa série foi mais longe do que eu imaginava.

Mas… sinceramente? Você não vai perder nada se deixar de ver essa aqui. Pelo contrário: ganha os 40 minutos que eu perdi assistindo esse piloto horroroso.

Nem precisa me agradecer pelo serviço de utilidade pública. Estamos aqui para isso mesmo.