Todos amam Dwayne “The Rock” Johnson, e desde os tempos da luta livre. Porém, toda a sua capacidade física não ficava acima do seu carisma. Suas declarações empolgavam o público, e seu talento natural para o entretenimento o levou a fazer história em Hollywood.

Depois de arrasar nos filmes da franquia Velozes & Furiosos (o que já lhe rendeu um spin-off com Jason Stathan) e no surpreendente Jumanji: Bem-Vindo à Selva, ele reafirma sua hegemonia de herói em Rampage: Destruição Total, que pode ser definida como uma verdadeira orgia de destruição, humor exacerbado e ausência de complexos, que entra na lista de uma das melhores (se não for) a menor adaptação de um jogo de videogame para os cinemas.

Temos aqui mais um exemplo de como os videogames podem se transformar em um blockbuster quando bem feito. Rampage: Destruição Total é absolutamente necessário, com um envolvimento completo e consciente do time criativo sobre a natureza de sua história.

 

 

O elenco, os roteiristas e o diretor remaram em uma mesma direção, conduzindo o filme a um inesperado triunfo. É difícil não reagir com aplausos e gargalhadas aos eventos apresentados na tela. É entretenimento honesto, escapista e espetacular que, além de estimular as retinas com o caos e devastação urbana, entra no coração do respeitável espectador com uma surpreendente química entre os seus protagonistas.

Apesar do apelo do filme – animais gigantes destruindo uma cidade – demorar a aparecer, tudo é bem aproveitado no longa. O filme constrói bem seus personagens, e se esforça para reforçar o vínculo emocional entre a atípica parceria entre o personagem de Johnson e o gorila albino George.

Uma vez pavimentado o terreno sobre a sua reta final, Rampage: Destruição Total tem como último terço uma alucinante sequência interminável de ação legítima e vistosa, com efeitos visuais impecáveis, uma dinâmica entre os heróis própria dos bons filmes de ação e tudo o que podemos esperar de um filme competente desse gênero.

Obviamente, nada disso brilharia com a mesma intensidade se o filme não contasse com um Dwayne Johnson que preenche a tela, de corpo e alma, se entregando de forma plena e com profissionalismo que é marca de sua personalidade.

 

 

Rampage: Destruição Total entra para a história como um grande filme baseado em um videogame. Certamente vamos nos lembrar dessa experiência no futuro com satisfação, e como referência de como um bom longa desse gênero deve ser feito.

É diversão garantida. Pode ir nos cinemas sem medo.