Bohemian Rhapsody continua dando o que falar. Um dos grandes sucessos de bilheteria de 2018 com cinco indicações ao Oscar 2019, o filme também se envolveu com a polêmica relacionada com Bryan Singer.

O único diretor creditado do filme (ele foi substituído por Dexter Fletcher faltando duas semanas para o fim das filmagens) foi acusado de abuso sexual de menores. Singer se defende dizendo que são acusações homofóbicas (a mesma desculpa de Kevin Spacey).

Agora, o ator Rami Malek, indicado ao Oscar por sua interpretação de Freedie Mercury no filme, decidiu falar sobre o assunto.

No começo, Malek se limitou a dizer que não sabia de nada sobre os escândalos envolvendo Bryan Singer antes de iniciar as filmagens de Bohemian Rhapsody. Mas durante a sua passagem pelo Festival Internacional de Cinema de Santa Bárbara, ele mudou o seu discurso, deixando pistas sobre um complicado processo de filmagem:

Malek declarou apoio às vítimas, afirmando que “é horrível e incrível que isso aconteça, e posso entender o que essas pessoas passaram, e o quão difícil deve ser para eles.”

Malek reforça que qualquer pessoa tem direito a ter uma voz sobre qualquer coisa que queira falar sobre o que aconteceu com Bryan, e essas vozes merecem ser ouvidas. E reforçou:

“Minha situação com Bryan não foi agradável, e é isso o que eu posso dizer a respeito nesse momento.”

Bryan Singer foi demitido da produção do filme por causas que nunca foram develadas. Ele culpou a 20th Century Fox por ser insensível diante de uma delicada situação pessoal e familiar. Por outro lado, especula-se que Singer teve um comportamento problemático nas filmagens e uma discussão com Malek, mas nada é confirmado ou dito por nenhuma das partes.

Singer não está comparecendo nas premiações, algo insólito. Ele usou a sua conta do Instagram para reivindicar a autoria do filme com posts que depois foram eliminados. Já Malek não deixa dúvidas sobre a decisão que foi tomada sobre Singer:

“A quem possa interessar: Bryan Singer foi despedido. Não acredito que ninguém vai se interessar por isso, mas acredito que isso tinha que acontecer, e assim foi.”

No final das contas, Bryan Singer vai cobrar US$ 40 milhões pelo seu trabalho em Bohemian Rhapsody. Um belo negócio, de qualquer forma.

 

+info

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui