A gente sabe que o Saturday Night Live (NBC) é foda. Já foi mais foda no passado, mas ainda é um dos melhores programas de esquetes de humor da TV norte-americana. Mas… porque diabos os membros do elenco do SNL continuam sendo indicados a Melhor Ator e Atriz Coadjuvante de comédia, sendo que eles sequer fazem parte de uma comédia com narrativa?

Há uma explicação técnica para isso. Em 2008, o Emmys retirou a categoria de Melhor Performance Individual para Programa Musical ou de Variedades, que era onde os membros do SNL normalmente competiam, e colocou essa categoria extinta no grupo de Ator e Atriz Coadjuvante.

No começo do novo formato, o SNL não tinha muito espaço. Mas agora, Alec Baldwin e Kate McKinnon, que entram na categoria pelo número de episódios que eles participam na mesma temporada, lideram uma lista que conta hoje com vários outros membros do elenco do programa, deixando de fora atores e atrizes de séries roteirizadas.

Mas não é culpa nem do Baldwin e nem da McKinnon, que são excelentes. Mas comparando com outros coadjuvantes que poderiam (e mereciam ter mais espaço), eles desempenham papéis bem diferentes.

As esquetes do SNL contam com, no máximo, cinco minutos de duração. Já um episódio de uma comédia de 20 minutos pode exigir de um coadjuvante um tempo de tela que é, no mínimo, o dobro de tempo de uma esquete do humorístico da NBC.

Sem falar que uma temporada de uma série de comédia hoje possui entre 12 e 22 episódios, enquanto que uma temporada do SNL tem bem mais que isso. Sem falar nos diferentes personagens que um mesmo ator precisa interpretar em diferentes esquetes.

No Emmys 2018, a lista de ótimos coadjuvantes esnobados é enorme, com nomes do porte de Rita Moreno (One Day at a Time), Adre Braugher (Brooklyn Nine-Nine), D’arcy Carden (The Good Place), Zach Woods (Silicon Valley), entre outros.

Sem falar nas várias omissões do próprio Emmys nas indicações, que poderiam resultar em uma maior audiência para a premiação. O próprio SNL joga contra isso, pois mesmo sendo uma instituição da televisão norte-americana, está em queda constante de audiência.

Então… por que seguir indicando os membros do elenco do SNL no lugar de outros atores e atrizes de séries regulares?

Não seria melhor trazer as categorias de performer em programas de variedades, deixando os talk-shows ou programas com características similares em uma categoria única? Ou até mesmo criar uma nova categoria, que poderia entrar no Creative Arts Emmys?

Fica a dica!