Bruce Lee em “Era uma Vez em… Hollywood” (Reprodução)

Ahh Quentin Tarantino. Não se passa uma semana sem que o diretor esteja envolvido em um novo tipo de polêmica. Seu novo filme, “Era uma Vez em… Hollywood“, tem dado o que falar, no bom e no mal sentido. Dessa vez a confusão envolve o astro Bruce Lee. O texto abaixo contém spoilers. 

A versão de Lee mostrada no filme rendeu críticas por parte da sua filha, Shannon Lee, que acusou Tarantino de mostrar seu falecido pai como um homem arrogante e egocêntrico. O diretor não havia respondido as acusações até agora, quando em uma conferência de imprensa em Moscou o assunto foi levantado e ele se defendeu:

Bruce Lee era de fato um cara arrogante. A forma como ele fala, no filme, eu não inventei aquilo. Eu ouvi ele dizer aquele tipo de coisa“. Outro ponto levantado por Shannon foi a fala na qual Lee afirma que conseguiria vencer o lendário Muhammad Ali em uma luta, também de forma arrogante:

Ele nunca teria dito nada depreciativo sobre o Muhammad Ali porque ele adorava o chão que ele pisava“, disse ela, ao que Quentin retrucou: “Ele absolutamente disse essas coisas. Linda Lee, sua esposa, escreveu sobre isso na sua primeira biografia“.

Cliff versus Lee

Algo que parece ter incomodado também os fãs, é o fato de Tarantino ter criado uma cena na qual o personagem de Brad Pitt, o dublê Cliff Booth, está ombro a ombro em uma luta com Bruce. Quando perguntado qual dos dois venceria na vida real, o diretor explicou:

Se o Cliff estivesse lutando com o Bruce Lee em um torneio de artes marciais, Bruce iria matá-lo. Mas se eles estivessem lutando nas florestas das Filipinas em um combate mão a mão, Cliff o mataria“. “Era uma Vez em… Hollywood” estreia em 15 de agosto.

 

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui