Por que, Senhor? Como é que alguém ainda aguenta?

Quando anunciaram as saídas de Andrew Lincoln (Rick) e Laren Cohen (Maggie) do elenco de The Walking Dead, muita gente disse em coro “pronto, agora vai acabar”. Somando isso com a considerável queda de audiência e popularidade da série nos últimos anos, tudo indicava para o fim.

Indicava.

O AMC tem planos de fazer com que The Walking Dead permaneça pelo menos mais 10 anos no ar, em uma demonstração clara de ganância, falta de bom senso, e perda de percepção real em quando alguma coisa tem que parar nesse mundo.

Josh Sapan, diretor geral do AMC Networkd, comentou para o THR que “The Walking Dead é um universo, e temos o plano de gerenciá-lo na próxima década. É um plano cuidados que vai respeitar o mundo que todos os fãs amam.”

De qualquer forma, muitos entendem que a expansão de The Walking Dead não necessariamente passa pela série principal. Ela inclui a criação de outras séries derivadas ou spin-offs, como aconteceu com Fear the Walking Dead, que é focada em outros personagens e histórias do mesmo universo.

É complicado pensar que The Walking Dead vai durar mais dez anos quando muitos já a criticam por durar mais do que o necessário. Eu já escrevi algumas vezes no SpinOff sobre esse tema, e volto a usar toda a sinceridade do mundo para afirmar que a série principal já deu o que tinha que dar, e perde o tempo em chegar ao fim.

Nesse caso, eu estou com a Bibi Ferreira, que se aposentou na semana passada: é preciso ser inteligente para saber a hora de parar.

A nona temporada de The Walking Dead estreia no dia 9 de outubro. Veremos com o será a reação da audiência diante das saídas de Rick e Maggie da trama. Dois dos personagens mais queridos por muita gente.

E, para muita gente, é o fim da série com a saída dos dois.

 

Via THR