24-live-another-day

Mal posso acreditar que voltarei a escrever sobre 24 Horas nesse blog. Quando a série terminou, esse blog tinha apenas três anos de vida. Hoje, ele continua sendo um blog nanico, mas ao menos será um dos primeiros falar sobre essa nova fase da melhor série de ação da história. O mundo esperou a volta de Jack Bauer, essa volta aconteceu, em Londres. Uma nova trama. Novas motivações. Um novo dia para viver. Então, vamos falar de 24: Live Another Day.

A série (e a temporada) acontece em Londres (Reino Unid0). É a primeira vez que uma temporada inteira de 24 Horas acontece fora dos Estados Unidos (em alguns momentos a série visitou o México, mas por alguns episódios). A trama central envolve uma ameaça ao presidente norte-americano James Heller em território britânico, e a CIA trabalha infiltrada na cidade para impedir essa ameaça. E um dos suspeitos de atentar contra a vida de Heller é ninguém menos que Jack Bauer, que é considerado um foragido depois dos eventos da oitava temporada da série.

Quatro anos se passaram depois que Bauer promoveu um verdadeiro derramamento de sangue em Washington, com o objetivo de vingar a morte de Renee Walker e fazer justiça com as próprias mãos. Agora, tem a CIA no seu encalço, justamente por conta dessa ameaça contra Heller, que por sua vez, está no Reino Unido para negociar as políticas de utilização de drones como elementos bélicos.

Obviamente, alguém não quer que esse acordo aconteça. Mais uma vez, temos uma grande conspiração em andamento contra o presidente dos Estados Unidos, onde pessoas da equipe do presidente estão envolvidas. A aparição de Bauer em Londres pode estar relacionada não só ao presidente, mas também aos cúmplices da ameaça ao presidente.

E sim, claro, antes que eu me esqueça… Tem Audrey Raines, que volta a trabalhar ao lado do pai – agora presidente -, que ainda tem uma situação mal resolvida com Bauer. E de longa data. Mas como hoje ela está casada com Chefe de Estado, Mark Bourdeau, não será tão simples para Bauer chegar até Raines para “discutir a relação”.

Nesse meio tempo, temos que ficar de olho na agente Kate Morgan, da CIA. Apesar dela começar o dia sendo transferida das operações de Londres, ela é uma espécie de “especialista em Jack Bauer”: estudou todos os seus passos, o seu comportamento, a sua vida pregressa, e não vai descansar até saber o que Jack está “aprontando” em Londres.

E, como era de se esperar, Jack Bauer contará com a ajuda de Chloe O’Brien. Bom, nem tanto. O’Brien se tornou membro de uma espécie de Anonymous/WikiLeaks da vez, e está determinada a derrubar os podres do governo norte-americano, e pelo menos à princípio, não estará tão disposta a ajudar o velho amigo. Mas será uma questão de tempo até que os dois passem a ter interesses comuns nas ações de mais um dia simplesmente infernal.

24_live_another_day

24: Live Another Day mantém a atmosfera da série que já conhecíamos. A ação está lá, a agressividade de Jack Bauer está lá, os plot twists que serão explicados ao longo da temporada também estão presentes, os traidores e traídos, e toda a narrativa de acontecimentos simultâneos, que sempre foi a assinatura de 24 Horas. Os acontecimentos não param enquanto alguma coisa é exibida na tela, que é o que faz com que a série ofereça uma dinâmica única, a tornando diferente de todas as outras.

É claro que algumas coisas não mudam. Por exemplo, o chefe da CIA é burro feito uma pedra, não ouvindo quem está certo ou precisa ser ouvido. Assim como temos mais um presidente dos Estados Unidos problemático/arrogante, que vai pecar pelas suas decisões equivocadas. Mas já entendemos por mais de uma vez que, sem tais comportamentos disfuncionais de alguns personagens, a série simplesmente não existe.

Porém, o mais importante é que todos os elementos que tornaram 24 Horas um sucesso estão lá. A Fox não poupou dinheiro e esforços para oferecer à série o mesmo nível de produção do passado, e deixa bem claro que está apostando o que tem e o que não tem para que o retorno comercial de Live Another Day seja o maior possível.

É claro que não dá para esperar que a série seja um campeão de audiência no seu horário (até porque vai enfrentar a segunda hora de The Voice nos EUA). Por outro lado, a estreia em episódio duplo deu a vice-liderança para a Fox, e o terceiro lugar entre os programas exibidos na última segunda-feira (5), empatando com a audiência conquistada no series finale de 2010. Ou seja, no saldo, podemos dizer que foi positivo. Ainda mais para uma série que está fora do ar há quatro anos.

Em resumo: seja bem vindo de volta, Jack Bauer. As próximas 10 semanas serão eletrizantes. Afinal de contas… Jack Is Back!