Uma das cenas pós-créditos de Vingadores: Guerra Infinita explodiu os cérebros de muitas pessoas, onde vemos Nick Fury, segundos antes do seu desaparecimento (como efeito do estalo de Thanos) chamar através do pager intergalático a Capitã Marvel, na tentativa de solucionar o “pequeno problema” ou “emergência” (entendam como quiser) criado pelo titã louco.

Muitos fãs da Marvel estão nesse momento fazendo a pergunta que é, ao mesmo tempo, a mais óbvia de todas e a de US$ 1 milhão: se Nick Fury sabia da existência de Carol Danvers e de todo o seu poderio, por que diabos ele não chamou ela antes para resolver todos os problemas que ameaçaram a Terra até agora?

Bom, existem algumas explicações relativamente plausíveis, e vamos apresentar cada uma delas nesse post. E isso porque estamos considerando que os Vingadores sempre se uniram para resolver as grandes crises desse universo, com relativo sucesso na tentativa.

Para isso, precisamos revisar alguns acontecimentos dos filmes anteriores, e isso pode resultar em alguns #spoliers para os mais atrasados no Universo Cinematográfico da Marvel.

 

 

Os Vingadores

Loki não tinha poder nenhum, e nem era um Deus. Só teve algum poder quando Thanos entregou a Joia da Mente em seu cetro, e mesmo sendo considerado um alienígena (algo que a SHIELD já havia enfrentado antes e estava minimamente estruturada para lidar com o cenário de crise), ele não era uma ameaça que os Vingadores não poderiam lidar juntos. Ou seja, não era uma emergência que necessitava da presença da Capitã Marvel.

Fato é que Loki só se tornou um problema muito maior quando conseguiu abrir a fenda dimensional que permitiu a invasão Chitauri em Nova York. Nesse cenário, os Vingadores teriam que resolver o problema em questão de poucas horas, tal e como aconteceu. E como Carol Danvers (até onde a gente sabe) é uma viajante do ESPAÇO e não do TEMPO, ela jamais chegaria a tempo na Terra para ajudar a conter a ameaça. Nesse caso, os Vingadores não tiveram outra alternativa a não ser se virar nos 30.

 

 

Vingadores: Era de Ultron

Aqui, foi quase um “você criou um problema, você que resolva”. Ninguém mandou Tony Stark e Bruce Banner brincarem de Deus com a Joia da Mente para desenvolver uma poderosa inteligência artificial baseada na personalidade errante do próprio Tony que, pelo processo de aprendizagem de máquina, conseguiu dominar Jarvis, entrou na internet, aprendeu que a humanidade é a pior coisa que existe e que a paz só seria possível exterminando todo mundo, se transformando em um androide mega poderoso, que ficava cada vez melhor a cada segundo.

Jamais Nick Fury iria chamar a Capitã Marvel para resolver um problema criado por Tony Stark, pois esse cenário foge do escopo de “emergência” previamente estabelecido. Muito mais lógico é deixar que Tony resolva o problema criando outro androide, dessa vez com a Joia da Mente de verdade (e não com uma IA perturbada), que resultou no Visão, que ajudou a resolver a problemática.

 

 

Vingadores: Guerra Infinita

Aqui, a SHIELD não existe mais, o que deixou Nick Fury em segundo plano completamente. Os Vingadores estavam divididos, e era Nick quem mantinha os heróis unidos de alguma forma. Nem os Vingadores que estavam na Terra sabia sobre Thanos até que Bruce Banner voltou para a Terra e falou sobre ele com Tony Stark e Doutor Estranho. Logo, Nick Fury não sabia que Thanos existia, nem do que ele era capaz… até ver metade de tudo sendo destruído ao seu redor. Achou aquilo algo anormal e (aí sim), chamou a Capitã Marvel.

Lembrando que os eventos de Guerra Infinita se passaram em poucos dias, já que na cena pós-créditos, Nick e Maria Hill mencionam a última informação que eles tinham sobre Tony Stark, que ainda era dado como desaparecido depois de embarcar na nave alienígena em forma de donut.

 

 

Argumento final: a clássica negligência das forças do bem

O próprio Samuel L. Jackson respondeu a esta pergunta durante as ações promocionais de Capitã Marvel, e essa resposta provavelmente tem surpresa zero. Ele afirmou que Fury nunca contactou a Capitã Marvel porque, para ele, a ameaça contra a Terra nunca foi suficientemente grande para justificar o chamado.

De forma objetiva: uma invasão alienígena é algo que os humanos poderiam lidar. Já a metade da população morrendo do nada, não. E, sobre um duelo com Thanos, os Vingadores (que quase venceram com parte do time) pode lidar melhor com um desastre mundial global, mas não com as grandes ameaças intergaláticas com todas as joias do Infinito. Nesse caso, é preciso de um pouco a mais para conter tamanha concentração de poder.

E Capitã Marvel estará ao lado dos Vingadores na batalha final contra Thanos em Vingadores: Ultimato. No final de abril, veremos a conclusão épica dessa saga.