Alfonso Cuarón triunfou no Oscar 2019 com Roma, em três prêmios importantes: melhor fotografia, melhor filme estrangeiro e melhor diretor. E isso é muito importante para o nosso momento atual.

 

 

México, o Muro, Netflix e Roma

O México está celebrando os feitos de Roma. Desde a sua estreia na Netflix, o filme baseado em uma família comum da Colônia Roma da Cidade do México, dava a entender que iria muito além da tela. E assim foi.

Não é a primeira vez que um mexicano vence como melhor diretor (e bem na cada de Donald Trump aka Mr. Muro). Na verdade, é a quinta vez em seis anos (a exceção foi Damien Chazelle por La La Land em 2017). Porém, Cuarón vencer é mais um golpe em um presidente que tem um dos discursos mais racistas dos últimos tempos.

Diante desse cenário, Roma também venceu como melhor filme estrangeiro, o primeiro para um filme mexicano. Sem falar na indicação para melhor filme, que ficou com Green Book (de forma polêmica, mas previsível; a Academia jamais daria o Oscar para a Netflix nessa categoria).

De certa forma, Roma é também uma revolução para o próprio México; o tradicionalismo e o racismo dos próprios mexicanos não demorou a aparecer por causa da atuação de Yalitza Aparicio, uma professora indígena de Oaxaca.

 

 

Muitos argumentaram que ela interpretou ‘ela mesma’ no papel de empregada de uma família de classe média. Mas também muita gente pontou que esse tradicionalismo mudo e escandaloso ao mesmo tempo sempre se manteve presente no país latino americano.

A realidade é que, finalmente, o México se viu refletido em um filme que ganhou o mundo, e foi devidamente reconhecido nas premiações. O México foi visto em pele, corpo e alma. Um filme em espanhol e em preto e branco, que retratou a realidade que tantas mulheres ao redor do mundo vivem diariamente, e desde aquela época.

No final, Roma não apenas significou uma porrada na cara de Donald Trump e seu racismo, mas também para os mesmos racistas e machistas que vivem nas terras astecas. Sem falar que foi um bálsamo para um país que é diminuído em vários sentidos.