Feliz Dia dos Pais!

Mais uma vez, de forma bem cretina, usamos a ficção como reflexo da vida. A figura paterna é uma das mais importantes para muitas séries e filmes, e nesse dia, temos aquele post com pais magníficos da ficção que, de forma casual ou não, são personagens fundamentais em suas séries.

 

Martin Crane (John Mahoney, Frasier)

 

 

Nos despedimos desse ator em fevereiro, mas seu Martin Crane será eterno. O pai de Fraiser e Niles era o contraponto perfeito para os seus filhos.

 

Bill (John Rothman, One Mississippi)

 

 

Uma pessoa obcecada pelo bom gerenciamento da casa, que aparentemente não tinha olhos para ninguém. Mas que, apesar das diferenças, era um homem com um coração sobre-humano.

 

 

Greg Universe (Tom Scharpling, Steven Universe)

 

 

Merece destaque pela sua grande história de amor, e por ser um pai compreensivo e maravilhoso para Steven. Ele só queria que seu filho fosse feliz salvando o mundo.

 

 

Burt Hummel (Mike O’ Malley, Glee)

 

 

Pode ser definido como o norte-americano médio da classe operária. E Ryan Murphy se aproveita disso para mostrar em Glee uma preciosa relação entre pai e filho. Mesmo querendo que Kurt fosse de outra maneira, Burt mostra todo o seu apoio para que o filho siga perseguindo seus sonhos artísticos.

 

 

Sandy Cohen (Peter Gallagher, The OC)

 

 

O advogado idealista especializado em conflitos menores mostra ao longo da série como um pai pode ser considerado a bússola moral de uma família.

 

 

Jack Pearson (Milo Ventimiglia, This Is Us)

 

 

O pai do ‘the big three’ nos deixou de coração partido por diversas vezes ao longo de duas temporadas da série.

 

 

Mike Heck (Neil Flynn, The Middle)

 

 

O pai de uma família peculiar e com o arquétipo de homem comum, trabalhador e tranquilo, mas onde nessa aparente calma diante do caos familiar se esconde um grande pilar familiar.

 

 

Philip Banks (James Avery, The Fresh Prince of Bel-Air)

 

 

O ‘tio Phil’ é um prestigioso juiz que demonstra uma paciência (quase) infinita diante do terremoto que é a chegada do sobrinho Will Smith à sua mansão.

 

 

Bob Belcher (H. Jon Benjamin, Bob’s Burgers)

 

 

Poderíamos colocar Homer Simpson, Peter Griffin ou Stan como um dos pais das animações da Fox, mas Bob Belcher é um grande pai porque tenta ser tanto a cabeça pensante da família e do negócio familiar, falha nos dois… e ainda assim é muito amado.

 

 

Tony Soprano (James Gandolfini, The Sopranos)

 

 

O anti-herói. Tony Soprano, chefe de uma pequena máfia, buscou por seis temporadas (muitas vezes sem encontrar) o equilíbrio entre a família de sangue e a criminal.

 

 

Frank Gallagher (Wiliam H Macy, Shameless)

 

 

É incrível que o patriarca dessa família teve em algum momento a posteridade sobre seus filhos, com momentos de lucidez que nos demonstram que, quando ele quer (e está suficientemente sóbrio e/ou convertido), ele pode ser um grande pai.

 

 

Rogelio de la Vega (Jaime Camill, Jane the Virgin)

 

 

Não é exatamente um exemplo, mas sua fama e, por que não dizer, delírios de grandeza fazem desse personagem um pai ‘difícil’. O pai de Jane tenta por quatro temporadas conciliar a sua recém descoberta paternidade com a sua carreira de astro de telenovelas.

 

 

Jack Bristow (Victor Garber, Alias)

 

 

Sydney Bristow é uma das espiãs mais célebres da TV, e teve também um dos melhores pais da televisão. Jack é um frio e brutal agente secreto, mas sua relação com a filha é uma das melhores da ficção.