Qual geração foi a melhor?

Apesar da resposta variar (dependendo da geração escolhida, obviamente), a Rede Globo aposta na nostalgia para apresentar um conceito novo programa de entretenimento. Os Melhores Anos das Nossas Vidas é um game show de variedades que mostra o que uma geração teve de melhor nas suas mais diversas expressões artísticas.

A ideia do programa não é exatamente entregar a ideia clara de que uma determinada época foi melhor que a outra, algo que considero inevitável, pois já está implícito nas pessoas de diferentes gerações.

Por outro lado, Os Melhores Anos das Nossas Vidas também tem como objetivo principal apresentar para as novas gerações o que o brasileiro médio gostava de ver e ouvir no passado, além de realizar um resgate cultural de artistas, comportamentos e visões de mundo.

Os times são formados por integrantes do casting da Rede Globo e artistas convidados, e a ideia é cada grupo defender a sua década com o que tem de melhor. Pelo menos nesse primeiro programa, serão apresentadas duas músicas por time: uma nacional e outra internacional.

 

 

Não é uma ideia ruim. Levando em consideração que o público-alvo do programa é a audiência mais velha (os mais jovens não dão a mínima para a televisão, e esse programa vai ao ar no horário das 23 horas), o fator nostalgia terá um peso considerável para a atração.

O programa conta com apresentação de Lázaro Ramos e dos líderes das décadas: Marcos Veras (60), Marco Luque (70), Lucio Mauro Filho (80), Ingrid Guimarães (90) e Rafa Brites (2000).

Vamos ver se Os Melhores Anos das Nossas Vidas consegue emplacar na grade de programação da Rede Globo, e se consegue alcançar os seus objetivos. É sempre bom realizar um resgate da cultura nacional, mas dependendo das escolhas feitas, o programa pode mais causar vergonha alheia do que efetivamente homenagear os envolvidos.

Os Melhores Anos das Nossas Vidas estreia hoje, 11 de outubro, às 23 horas (Brasília).