Cartoon Network

Um canal que faz parte da geração de muitos adultos de hoje, e que entra na vida de muitas crianças, filhos desses mesmos adultos. O Cartoon Network completou 25 anos de vida nos Estados Unidos, e como ele está no Brasil a quase o mesmo tempo, vale a pena escrever algumas palavras sobre ele.

Em 1 de outubro de 1992, algo extraordinário aconteceu. A Turner lançou um canal que exibia desenhos animados, 24 horas por dia, 7 dias por semana. O sonho de toda criança, pré-adolescente, adolescente e até mesmo os adultos que insistem em deixar as crianças vivas dentro de si.

O Cartoon Network não foi uma revolução dentro da indústria da TV paga. Canais temáticos já existiam (CNN, ESPN, MTV, etc), inclusive um canal voltado ao público infantil e infanto-juvenil (a Nickelodeon é de 1977… acredite, se quiser). Mas foi o primeiro canal pensado especificamente em um formato de entretenimento acessível e imersivo para esse público, e para a audiência de todas as idades.

É difícil achar pessoas que não gostam de um bom desenho animado. E, normalmente, quem não gosta de desenho animado é mal amado. Porém, gostos à parte, o Cartoon Network era o sonho de muita gente. E o mais legal do canal é que ele não se limitou a exibir os desenhos animados clássicos.

 

 

O Cartoon Network investiu pesado nas produções originas e, em especial, nas animações independentes. Esse segundo grupo foi o grande acerto do canal ao longo desses 25 anos. Não apenas por oferecer entretenimento de qualidade com um preço acessível para a Turner, mas também por dar a chance para talentosos artistas da área da animação consolidassem suas carreiras no mainstream.

Além disso, essas animações independentes, combinadas com as séries originais, ofereciam uma proposta nova e diferenciada de animação para o público infanto-juvenil, com uma linguagem e estrutura narrativa que se comunicava diretamente com esse público.

Com isso, o Cartoon Network soube crescer com a sua audiência, sempre compreendendo as suas necessidades, e se comunicando bem com esse público, evoluindo a sua grade de programação em função da evolução etária da audiência.

A prova clara do que eu estou falando é o Adult Swim.

Inicialmente, ele era um segmento da grade de programação do Cartoon Network que atendia ao público adulto (25 anos ou mais), pois o canal entendeu que muitos jovens adultos estavam consumindo o seu conteúdo. O segmento se tornou tão popular, que a Turner decidiu transformá-lo em um canal de televisão independente, para atender essa faixa demográfica.

Mesmo assim, o Adult Swim continua como um segmento da programação do Cartoon Network, o que ampliou o alcance do canal nas mais diferentes idades.

 

 

Hoje, o Cartoon Network não é mais um canal exclusivo para os desenhos animados. Exibe filmes e conteúdos de entretenimento para o público infanto-juvenil. Mas é inegável que o canal faz parte da vida de pelo menos três gerações de audiência televisiva que passou tardes e noites de suas vidas assistindo os seus desenhos.

E a maior prova que o canal se consolidou como um dos melhores da TV paga é que essa tradição passa de pai para filho até hoje.