Agora é oficial. A Academia de Hollywood decidiu não contar com um apresentador no Oscar 2019. Isso acontece pela primeira vez desde 1989.

Kevin Hart “foi e não foi” o apresentador do Oscar 2019. Horas depois do anúncio sobre a sua escolha como host, uma polêmica envolvendo piadas homofóbicas que ele publico no Twitter no passado resultaram na saída do ator do posto.

Hart até tentou melhorar a sua imagem participando do The Ellen DeGeneres Show em 4 de janeiro, pedindo desculpas a eventuais ofendidos, mas defendendo as piadas feitas na época. Não deu certo. Desde então, a Academia de Hollywood tentou encontrar um substituto, mas ninguém aceitou a missão.

A notícia chegou horas depois que foi anunciada a primeira lista de celebridades que vão entregar prêmios no evento desse ano: Chris Evans, Brie Larson, Awkwafina, Daniel Craig, Tina Fey, Whoopi Goldberg, Jennifer Lopez, Amy Poehler, Maya Rudolph, Amandla Stenberg, Charlize Theron, Tessa Thompson y Constance Wu.

A lista será ampliada nos próximos dias, mas resta saber como o evento vai lidar com a ausência de um apresentador, um elemento de eixo central em uma premiação como o Oscar, especialmente no monólogo de abertura. Quem sabe a sua ausência não vira piada durante o evento.

Fato é que não era mesmo para Kevin Hart ser o apresentador do Oscar 2019. E eu nem estou discutindo a qualidade dele como comediante, pois essa não é a questão. Falo mais do efeito que as redes sociais oferecem em buscar o passado das publicações online das celebridades.

É claro que todos nós somos responsáveis por aquilo que comentamos ou escrevemos nas redes sociais, mas tudo indica que vivemos mesmo em uma era de patrulha online. Se você escreveu meia palavra fora de contexto, ou afirmou ofensas em forma de piada (que foi o caso de Kevin Hart, e ele tem que se responsabilizar pelo o que escreveu no passado), as chances de você ser pego são enormes.

 

Via TVLine