matt damon

Matt Damon acredita que não falar dos homens de Hollywood que não cometeram assédio sexual é algo importante. E decidiu alertar ao mundo sobre isso.

E o mundo reagiu contra ele.

Damon declarou recentemente que nem todos os casos deveriam ser julgados de certa forma, o que não deixa de ter uma certa dose de razão (até um certo ponto). Mas a forma que ele usou para explicar isso é que foi o grande problema.

“Estamos nesse ponto de inflexão, o que é genial, mas acredito que algo que não será dito é que há um monte de homens, a maioria com quem eu trabalhei, que não faz isso, e que terão suas vidas afetadas.”

Damon só se esquece que não é necessário falar do comportamento que é considerado normal ou correto. Falar de alguém que age de forma lógica não faz o menor sentido. É como dar um prêmio por você respirar.

Além disso, no caso de Matt Damon, é mais fácil ele admitir que ele só pode consolar Gwyneth Paltrow que sofreu nas mãos de Weinstein, do que dizer que não fez nada naquele momento. Ele não foi o único, mas isso não o exime de certa responsabilidade.

De qualquer forma, ele está disposto a fazer alguma coisa contra o assédio sexual em Hollywood. Mas, de novo, é uma explicação vazia:

“Se tenho que assinar algo contra o assédio sexual, não tem problema, eu vou assinar. Mas reforço o que já disse: eu não faço isso, muito menos a maioria das pessoas que eu conheço.”

“A maioria das pessoas que eu conheço”. Então, você não está reconhecendo de forma implícita que conhece várias pessoas que assediam mulheres?

Weinstein é uma dessas pessoas. Matt Damon não conhece Kevin Spacey e Louis CK?

E quantos outros casos devem aparecer?

 

Via Business Insider