Eu entendo perfeitamente que The Long Night deixou várias lições para muita gente. Incluindo para a HBO, que precisa aprender a trabalhar com a fotografia de sua série épica (e não apenas se limitar a culpar as configurações das TVs dos assinantes). Mas acho que boa parte da audiência de Game of Thrones também se convenceram de algumas coisas.

Finalmente! Antes tarde do que nunca.

O episódio The Long Night foi o terceiro da oitava temporada de Game of Thrones. E esse episódio foi um dos mais esperados da história da série. Mais esperado ainda porque foi um dos últimos de toda a trama. Depois desse, só tem mais três e acabou.

Porém, a regra é bem clara: quanto maior as expectativas sobre alguma coisa, maior pode ser a decepção que isso pode gerar em você. E muita gente se decepcionou com o episódio. E não foi porque não conseguiu assistir porque tudo estava muito escuro, mas porque as histórias apresentadas durante a batalha não entregaram soluções minimamente satisfatórias.

De novo: essa é uma opinião de parte dos fãs de Game of Thrones, e não de todos. Aliás, eu escrevi no blog um texto sobre o “efeito deus ex machina” que os roteiristas da série podem ter adotado para solucionar um dos grandes conflitos práticos da trama, mas nesse post eu quero me aprofundar naquilo que deveria ser o mais importante dessa história.

Os personagens.

 

 

Dê valor a quem merece antes de tudo chegar ao fim

 

 

Muitos fãs deram mais destaque pra os dragões, para as batalhas, para as cenas de sexo desenfreado (que nem estão tão presentes a essa altua da série) e outros grandes eventos ocorridos em Game of Thrones. E tudo isso deveria ser colocado em segundo plano ou, no máximo como complemento das narrativas dos personagens.

Game of Thrones é uma série com personagens excelentes, com personalidades fortes e marcantes. Dificilmente a audiência passa indiferente a um personagem da série, inclusive para odiar o próprio com todas as forças. Porém, com o passar do tempo, no lugar de acompanhar esses personagens e suas tramas com maior atenção, a audiência ficou mais preocupada com as batalhas, esperando um confronto épico que, no final das contas, nem foi tão épico assim.

 

 

Ainda faltam três episódios até o fim de Game of Thrones, e como temos episódios que duram quase a mesma coisa de um filme, eu entendo que essa é a última chance para boa parte dos fãs olharem para as personalidades da série da foram correta e merecida. Qualquer movimento de xadrez que os personagens vão fazer será decisivo para a conclusão da trama.

E deixa de lado um pouco essa empolgação pelas batalhas. Vai ter mais uma batalha até o final da série. Pois bem, assiste normalmente. E dá destaque para as tramas e articulações dos personagens, pois são eles os principais motivos para você assistir Game of Thrones por oito longas temporadas.