Em junho, foi revelado que a distribuidora independente Vertical Entertainment iria distribuir Billionaire Boys Club, mais recente filme de Kevin Spacey, dirigido por James Cox. Foi uma estreia limitada pelas próprias condições financeiras da empresa, mas ninguém imaginava que a limitação seria tanta.

Billionaire Boys Club arrecadou irrisórios US$ 126 na sexta feira em que estreou nas 10 salas onde estreou nos EUA. Nos cálculos, apenas uma dezena de espectadores assistiram o filme no seu primeiro dia de exibição.

Muitas coisas podem explicar tal efeito. O primeiro – e o mais provável – é que o filme estreou nas plataformas VOD premium no mês passado, o que espantou os fãs das salas de cinema.

O filme também foi pobremente acolhido pela crítica (13% no Rotten Tomatoes), e outro motivo para que o mesmo fosse ignorado é o hipotético cenário do escândalo sexual em que Kevin Spacey se envolveu, o que pode ter impulsionado o boicote ao longa nos cinemas.

É um cenário de análise complicada, dependendo do nível de cinismo que você vai ler os dados. Porém, entre sexta e domingo, Billionaire Boys Club arrecadou apenas US$ 287. Um valor ridículo para um filme que tem no seu elenco nomes como Ansel Elgort, Taron Egerton, Emma Roberts e Kevin Spacey.