Parece que a doença chamada “a morte da criatividade da televisão”, representada pelos reboots, remakes e adaptações, está finalmente alcançando o lugar que muitos de nós entendemos que é o oásis das produções originais: a Netflix.

O serviço de streaming aprovou um remake da telenovela juvenil argentina Rebelde Way.

Isso mesmo. Rebelde vai voltar.

A produtora argentina Cris Morena confirmou em um programa de rádio que vendeu os direitos de Rebelde Way para a Netflix, que por sua vez vai produzir uma nova versão da série juvenil que se destacou por tocar em temas polêmicos, porém, frequentes dentro do universo dos adolescentes, como homossexualidade, bullying, diferenças entre classes sociais, uso de drogas e transtornos alimentares.

Mesmo sem uma confirmação oficial por parte da Netflix, é esperado que os 400 episódios da novela sejam reformulados para entregar uma série de 20 episódios. Dependendo do sucesso, a série pode receber mais temporadas. O que foi revelado é que a nova versão seria fiel ao original, inclusive conservando os mesmos personagens.

Rebelde Way estreou na Argentina em 2002, e fez muito sucesso em toda a América Latina. Da novela vei o grupo Erreway, que foi igualmente muito bem recebido pelo público.

E, antes que você fale qualquer coisa… a que fez sucesso no Brasil foi a novela mexicana Rebelde, que resultou no grupo musical RBD.

Olha, eu poderia muito bem protestar pontualmente sobre a falta de originalidade da escolha, mas é preciso ver a notícia por um outro ângulo. Não faz muito tempo que eu escrevi um post aqui no SpinOff.com.br sobre o cenário pontual da Netflix se transformar em uma nova CW, já que o seu acervo de séries adolescentes só aumenta.

Então… o remake de Rebelde é apenas mais uma confirmação disso. Logo, não é apenas mais um sintoma da morte da criatividade na TV, mas também um alinhamento de perspectivas em função do público que a plataforma de streaming quer conquistar.

Em resumo: está tudo certo. Bom, mais ou menos…

 

+info