A Netflix confirmou que não vai repassar para o consumidor o valor resultante da inclusão do ISS (Imposto Sobre Serviços), aprovado na Câmara Municipal de São Paulo.

O projeto de autoria do prefeito João Dória inclui as plataformas de streaming na cobrança do ISS, o que faz com que a Netflix (e outras plataformas) comecem a pagar uma alíquota de 2.9%.

Aqui, seria natural que a Netflix repassasse o aumento aos seus assinantes, mas isso não vai acontecer… por enquanto. Nada impede que a plataforma inclua o ISS no seu próximo reajuste de valores de mensalidade.

O ISS foi recentemente estendido para serviços até então não tributados. Rio de Janeiro, Recife e Porto Alegre já aprovaram medidas semelhantes.

A Netflix recentemente anunciou um aumento de suas mensalidades, depois de dois anos de preços congelados. O plano Premium, com quatro telas e conteúdo 4K, registrou um aumento de quase 27%, com valor de R$ 37,90/mês.

Logo, mais um aumento poderia causar a ira e o êxodo de muitos assinantes.