A Netflix decidiu cumprir com suas ameaças, e anunciou a sua retirada do Festival de Cannes 2018.

No ápice do conflito entre os dois lados, o diretor geral de Cannes, Thierry Frémaux, se manifestou dizendo que, para a versão desse ano, os filmes obrigatoriamente teriam que passar nas salas de cinema. Por outro lado, a Netflix afirmou que se o festival não levantasse o veto às suas produções, ela simplesmente retiraria todas as suas obras que tivessem acordos de distribuição.

E foi exatamente isso o que aconteceu. Ted Sarandos, CEO da Netflix, afirmou que “Thierry anunciou a mudança em suas regras, que exigem que um filme tenha distribuição na França para participar, o que é completamente contrário ao espírito de qualquer festival. Os festivais de cinema ajudam que os filmes sejam descobertos para que eles possam ser distribuídos”.

Ainda que a Netflix afirme que tinha a intenção de levar seus filmes para a França, uma lei local exige que os filmes não apareçam nas plataformas domésticas durante 36 meses depois de sua estreia nas salas, o que limita a aplicação do streaming.

Apesar de Sarandos afirmar que provavelmente sequer compareça no festival, com certeza seus representantes lá estarão para adquirir direitos de filmes.

 

Via Variety