O astrofísico Neil deGrasse Tyson, apresenta a série Cosmos (Fox/National Geographic), foi acusado de má conduta sexual por parte de duas mulheres. Os produtores por trás da série iniciaram uma investigação.

“O credo no coração do Cosmos é seguir as evidências onde quer que ele leve. Os produtores do Cosmos não podem fazer menos nesta situação. Estamos comprometidos com uma investigação completa deste assunto e agiremos de acordo assim que for concluído”, disse o comunicado emitido pelos produtores.

A Fox e a National Geographic acrescentaram em uma declaração separada: “Acabamos de tomar conhecimento das recentes alegações sobre Neil deGrasse Tyson. Levamos esses assuntos muito a sério e estamos revisando os relatórios recentes”.

A investigação vem de uma acusação da ex-assistente de Tyson, Ashley Watson, de que ela foi forçada a deixar o emprego por causa dos assédios sexuais inapropriados de Tyson. Além disso, o professor da Bucknell, Dr. Katelyn N. Allers, afirma que Tyson a assediou em uma pós-festa para a American Astronomical Society em 2009.

Cosmos, uma série de não-ficção que explica a evolução das teorias científicas relacionadas ao espaço exterior e outros planetas, estreou em 2014, com Tyson servindo como host e narrador. A primeira temporada foi aclamada pela crítica e ganhou vários prêmios, incluindo quatro Emmys. Uma segunda temporada, intitulada Cosmos: Possible Worlds, será lançada na Fox e na National Geographic em março de 2019.