Você sabe que uma série está fazendo história pelas suas conquistas. E La Casa de Papel é uma série que está consolidando o seu nome na história da televisão.

Na última segunda-feira (19), aconteceu a 46ª edição do Emmy Internacional, onde as melhores produções televisivas produzidas fora dos Estados Unidos são premiadas. E La Casa de Papel venceu o prêmio de Melhor Série Dramática, se tornando a primeira série espanhola a receber essa honraria.

La Casa de Papel derrotou Um Contra Todos (Brasil), Inside Edge (Índia) e Urban Myths (Reino Unido). A série era originalmente produzida pela Artsmedia, e sua primeira temporada foi dividida em duas partes, que foram exibidas em 2017.

A série se transformou em um inesperado fenômeno global quando começou a ser exibida pela Netflix. Para você ter uma ideia do que eu estou falando, La Casa de Papel foi a série mais assistida do serviço de streaming mais popular do planeta por seis semanas consecutivas.

Todo esse frenesi pela produção fez com que a Netflix anunciassem abril de 2018 a renovação da série para a terceira temporada, que tem estreia prevista para 2019 (sem data confirmada). Pouco se sabe sobre a nova temporada de La Casa de Papel. O que sabemos é que o elenco original retorna para a nova fase, e que Hovik Heucherkerian, Najwa Nimri e Rodrigo de la Serna integram o elenco nessa nova fase.

Há especulações que apontam que não termos uma quarta temporada de La Casa de Papel, e que no lugar um spin-off centrado no filho do Professor estaria em desenvolvimento. A Netflix não confirmou nada, e entendo que uma renovação da série só será confirmada (ou não) após a estreia da terceira temporada já garantida.

De qualquer forma, acho difícil ver a Netflix desistindo de explorar uma inesperada galinha dos ovos de ouro. O que o serviço de streaming mais quer é ver o povo cantando ‘Bella Ciao’ em plenos pulmões por mais tempo.