vingadores

A Marvel Cinematic Universe comemora os dez anos do início dessa nova fase cinematográfica, iniciada por Homem de Ferro (2008). De lá para cá, nos acostumamos a receber filmes que, de alguma forma, estavam conectados a um próximo passo dentro desse projeto, o que estimulava a todos a irem ao cinema para ver o que estava por vir a seguir.

Esse sistema funcionou nos últimos dez anos. E funcionou muito bem. Hoje, a Marvel ganha toneladas de dinheiro com os seus filmes. Mesmo porque eles souberam trabalhar bem com essa proposta, oferecendo longas minimamente interessantes para que as pessoas queiram ver o próximo sem maiores dificuldades.

Por outro lado, tudo tem um fim nessa vida. E chegou a hora de colocar um final na história iniciada lá atrás. Por isso, Kevin Feige afirma que veremos algo que nunca vimos nos filmes da MCU com o filme Os Vingadores: Guerra Infinita (2018) e Vingadores 4 (nome provisório, 2019): um final.

O final da história da primeira leva dos vingadores (Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro), mas de uma forma considerada por muitos “inimaginável e surpreendente”. Feige não entra em detalhes sobre isso, mas de certo modo confirma extra oficialmente que tudo vai mudar, e que a jornada desses heróis na MCU vai chegar ao fim.

Algo necessário. Suas histórias já foram apresentadas e desenvolvidas, restando pouco a se explorar (quem sabe um Planeta Hulk no meio do caminho). Além disso, a Marvel precisa pensar nas novas gerações, e faz um bom papel ao evidenciar esses novos personagens, onde muitos deles eram desconhecidos do grande público, mas já se tornaram relativamente populares.

Bem sabemos que alguns dos atores envolvidos com a MCU encerraram seus contratos, o que indica um claro fim de jornada na atual saga. Só resta agora saber como será esse desfecho: com brechas para participações especiais, ou uma despedida para sempre.