Harvey Weinstein

Hollywood inteira sabia dos casos de assédio sexual de Harvey Weinstein há muito tempo, e vasculhar o passado prova essa teoria. A matéria no The New York Times foi apenas o estopim de tudo.

Agora, o que queremos é a cabeça de alguém cujo comportamento era bem conhecido pelo seus iguais, com várias referências em séries de TV e filmes, além de declarações de celebridades.

Courtney Love avisou em 2005 durante o Comedy Central Roast da Pamela Anderson que “se Harvey Weinstein te convidar para uma festa privada no Four Seasons, não vá”, como um conselho para as jovens que chegam em Hollywood para tentar uma carreira no cinema. Ela não foi uma vítima dele, mas ela sempre foi vetada na Creative Artists Agency, a mais importante agência de caça talentos em Hollywood.

 

 

Em 30 Rock, no episodio S06E13 (Kidnapped by Danger), Tina Fey fez piada sobre os maus hábitos de Harvey através da personagem Jenna Maroney (Jane Krakowski). Quando seu colega Tracy Jordan (Tracy Morgan) a processa por ter parodiado uma música sua, ela responde: “Oh, por favor… Não tenho medo de ninguém no mundo do espetáculo. Recusei ofertas sexuais de Harvey Weinstein em nada menos que três ocasiões… em cinco”.

A referência voltou em 30 Rock no episódio S07E10 (Florida), quando ao tentar convencer Jenna e Tracy ao arruinado Kenneth Parcell (Jack McBrayer) de que assinar uma declaração em juízo que nunca presenciaram nem fizeram parte de qualquer conduta inapropriada na equipe de produção do The Girlie SHow, impedindo assim um processo de sua ex-noiva Hazel (Kristen Schaal) por maltrato e assédio sexual, há a fala “Sei como os antigos amores podem te controlar muito depois do fim. De alguma forma, ainda estou abraçada embaixo de um desmaiado Harvey Weinstein, e isso é como se fosse Dia de Ação de Graças”.

 

 

Por fim, quando Seth MacFarlane e Emma Stone apresentaram os indicados ao Oscar de 2013, quando apresentadas as indicadas ao prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante, Seth fez a piada maliciosa: “Parabéns. Cinco mulheres que não terão que fingir que se sentem atraídas por Harvey Weinstein”.

A verdade é que, por trás daquela piada, havia um caso real.

Em 2011, Jessica Barth confidenciou para MacFarlane o seu encontro com Harvey Weinstein, e suas tentativas de abordá-la. E ele fez a piada dois anos depois, com sentimentos de ódio e desprezo pelo abuso de poder do executivo.

Tudo bem… mas seria melhor que todo mundo soubesse disso bem antes.