hbo vs netflix

HBO e Netflix são duas forças com caminhos o postos. A primeira lança algumas das melhores produções televisivas, e veio da TV para a internet. A segunda é referência do serviço de streaming, e investe a sério em séries de altíssima qualidade.

Mas nem todo o investimento faz com que a Netflix supere a qualidade da HBO nas últimas décadas. Pelo menos por enquanto.

A Netflix tem mais conteúdos que a HBO, mas a HBO tem melhor conteúdo que a Netflix, considerando as produções próprias das duas plataformas.

O post abaixo comprova essa teoria. Não quero aqui fazer uma análise fria do tema, mas sim um leve devaneio que também serve como lista de recomendações das séries dos dois serviços.

 

Game of Thrones (2011-2019)

 

 

Apenas a série de maior sucesso da história da HBO. Uma superprodução muito bem feita, que transcendeu a TV para se tornar um fenômeno de cultura pop.

 

Marco Polo (2014-2016)

 

 

A série mais aclamada da Netflix, e a mais próxima de Game of Thrones na grandiosidade da produção. Uma série excelente, mas que foi cancelada por ser muito cara. Não foi o cancelamento mais lamentado pelos fãs, o que impede uma competição direta com Game of Thrones nesse aspecto.

 

The Sopranos (1999-2007)

 

 

Uma das melhores séries de todos os tempos, e a série da TV a cabo mais bem sucedida da história da TV. Herdeida de alguns dos melhores filmes de Scorsese, tem um foco realista demais. Talvez seis temporadas a deixaram muito longa, mas o conjunto da obra é digno de culto pelos fãs de séries.

 

 

Narcos (2015-)

 

 

Uma das produções mais aclamadas da Netflix, mas em compasso de espera da terceira temporada, que precisa manter o nível de qualidade das duas primeiras, que contou a história de Pablo Escobar. É bem mais acessível que The Sopranos na sua história, mas fica atrás no nível cinematográfico.

 

 

Roma (2005-2007)

 

 

Roma conta a transição da República para o Império Romano, indo do golpe de estado de Julio Cesar até a morte de Marco Antônio e Cleópatra, e a ascensão de Octavio Augusto como novo imperador. Uma produção épica que não perdeu o seu vigor depois de mais de uma década de sua estreia. Apesar de ter apenas duas temporadas, é a melhor recriação histórica que a TV produziu.

 

 

Roman Empire: Reign of Blood (2016)

 

 

A comparação é injusta em vários níveis. Roma era uma superprodução, enquanto que Roman Empire: Reign of Blood foi um experimento de uma só temporada que, convenhamos, foi muito boa. Mas nem mesmo é uma série: é um documentário com dramatização que narra os últimos dias de Marco Aurélio, sem a espetacularidade de Gladiador, mas com maior veracidade histórica.

 

 

Westworld (2016-)

 

 

É a principal aposta da HBO como substituta direta de Game of Thrones no prestígio entre a crítica e culto do público. Um sequel do filme de Michael Crichton, de 1973. Ainda precisa provar na prática a teoria da aposta, mas teve uma primeira temporada surpreendente.

 

 

Stranger Things (2016-)

 

 

Um megahit para a Netflix. Muito equilibrada na primeira temporada, mas assim como em Westworld, é preciso ver se a segunda temporada entrega a qualidade da primeira. É bem diferente da série western, mas o novo que as duas séries representam torna a comparação plausível.

 

 

Taboo (2016-)

 

 

Série feita sobre medida para Tom Hardy, deixando sentimentos agridoces, mas entregando um resultado final soberbo.

 

 

Frontier (2016-)

 

 

É uma comparação mais que acertada, já que esta série foi feita sob medida para Jason Momoa, com apelo histórico em uma época semelhante. Tecnicamente, é uma produção notável, mas seu desenvolvimento foi muito criticado.