A sétima temporada de Game of Thrones (HBO) chega ao seu final hoje (27), mas ainda tem muita história a ser contada. George R. R. Martin está escrevendo o sexto livro da saga literária, mas seu lançamento tem data indefinida.

A expectativa sobre a sequência da história é grande, e os fãs esperam com ansiedade e paciência pelo próximo livro. Mas diante da espera interminável, alguns projetos tentam lar um pouco de luz sobre as novas histórias de Martin.

A biblioteca da Universidade do Texas conta com uma série de documentos sobre George R. R. Martin, incluindo manuscritos e documentos do escrito. O arquivo pode conter informações valiosas, e os fãs começaram a analisar esses documentos para obter possíveis conclusões sobre o final dos livros.

Em 1993, a biblioteca dessa universidade recebeu os primeiros arquivos sobre a obra de Martin. Nesse momento, o arquivo conta com mais de 300 caixas de notas, manuscritos, papéis e 1.300 livros relacionados com a vida e obra do escritor.

Por enquanto, o que sabemos é que o novo livro de Martin representa um processo difícil para o escritor, que se viu em uma trama com beco sem saída, o que o obrigou a reescrever tudo de novo. Porém, ele também revela que muitos dos personagens que já morreram na série da HBO seguem muito relevantes, e ainda podem reaparecer nos livros.

Tudo indica que o novo livro não vai chegar tão cedo, o que gera ainda mais expectativa sobre as novas histórias da saga. A espera está sendo tão longa para alguns, que recorreram à inteligência artificial para escrever o sexto livro de Martin.

O Github criou uma rede neural para escrever o novo livro, e já conta com cinco capítulos prontos. As primeiras páginas já estão disponíveis para download, e o software tenta ser o mais real possível para a continuação da saga.

Os criadores da tal rede neural levaram em consideração as pistas dadas por George R. R. Martin. Na versão do Github, Ned Stark não morreu, e volta a fazer parte da história.