Nós adoramos os posts de James Hibberd, do Entertainment Weekly. São textos sempre inteligentes, bem pontuados, embasados e principalmente, carregados no sarcasmo. Dessa vez, ele publicou uma lista de um Top 10 dos vencedores e perdedores da Summer Season 2013, que você confere a seguir.

UNDER-THE-DOME

VENCEDOR: Under the Dome (CBS)
A CBS quebrou as regras de baixa audiência da TV no verão norte-americano com o drama de ficção científica de Stephen King. Garantiu uma segunda temporada com elevada audiência. Como bônus, o canal encomendou mais uma série no mesmo estilo para a próxima Summer Season: The Stand.

TIME-WARNER-CBS

PERDEDOR: o assinante da operadora Time Warner Cable
Um problema contratual entre a CBS e a Time Warner Cable fez com que os canais fossem removidos da operadora de TV paga norte-americana. Para piorar, a perda de audiência da CBS sem a TWC foi mínima, ou seja, para a CBS, não vai fazer diferença. E sim, preparem-se para as piadas com Hostages (já que muita gente acha que a Time Warner Cable vai ter que pagar pelo resgate dos canais).

ORANGE-IS-NEW-BLACK

VENCEDOR: Orange is the New Black (Netflix)
A dramédia de Jenji Kohan foi mais vista pelo serviço de streaming na sua primeira semana do que a volta ultra badalada de Arrested Development. A série é tão boa, que você tem vontade de passar uma temporada no versão em uma prisão feminina, apenas por conta do “convívio saudável” com suas colegas de cela.

GET-OUT-ALIVE

PERDEDOR: os programas no estilo “Survivor” da NBC
A NBC bem que tentou mostrar um pouco mais de “realidade” para a sua audiência, com o reality Get Out Alive with Bear Grylls, e com o reality fake (é uma série roteirizada, mas gravada como se fosse um reality show) Siberia. As duas produções falharam miseravelmente na audiência, e podem não voltar para “alegrar” o verão do norte-americano médio.

SHARKNADO

VENCEDOR: Tubarões!
O SyFy se consolidou como “o canal mais legal do mundo” com o megahit Sharknado, que alcançou um recorde de 5 mil mensagens no Twitter por minuto de exibição do filme (na média). E repetiu esse sucesso com o inacreditável Ghost Shark. O Discovery Channel decidiu ir no vácuo do sucesso, com a sua 26ª edição do Shark Week, mostrando documentários do nosso anti-herói marinho, e como ele pode ser perigoso e assassino. Porém, não teve o mesmo sucesso do SyFy. A lição que fica para todos nós? Que tubarões falsos > tubarões reais.

KRIS-JENNER-NORTH-WEST

PERDEDOR Kris Jenner
Se você não sabe quem é esta senhora, ela é mãe das irmãs Kardashian. E recentemente alertou ao mundo que está “produzindo” a sua sex tape com o marido. Dito isso, Jenner recebeu o seu talk show diurno, mas que não foi muito bem na audiência. Para vocês terem uma ideia, a maior audiência do programa foi quando especulou-se que o seu neto de 2 meses de idade (filho de Kim Kardashian e Kanye West) apareceria no programa. E, quando isso acontece, é a prova que o seu programa tem sérios problemas.

BREAKING-BAD

VENCEDOR: Breaking Bad (AMC)
O retorno da temporada final da saga de Walter White entregou ao canal AMC a expressiva audiência de 5.9 milhões, e é hoje a série mais popular entre os fãs de séries. Aliás, não só o público: críticos, jornalistas e até os chatos estão aplaudindo de pé essa jornada final de 8 episódios. E todos concordam em uma coisa: Heisenberg!

WHODUNNIT

PERDEDOR: Whodunnit (ABC)
Diferente do item anterior de nossa lista, ninguém (e eu digo ABSOLUTAMENTE NINGUÉM) viu a tentativa ridícula da ABC em criar um reality no estilo do jogo “Detetive”, onde os participantes tinham que descobrir quem era o “assassino” do teatrinho que eles fizeram. Patético.

DUCK-DYNSASTY

VENCEDOR: Duck Dinasty (A&E)
Com uma audiência inédita de 13.8 milhões para o canal A&E, Duck Dinasty prova mais uma vez que uma amável família é sempre garantia de audiência elevada. Mesmo que eles sejam meio, como eu posso dizer… excêntricos (mas a gente gosta deles mesmo assim).

Big-Brother

VENCEDOR OU PERDEDOR: Big Brother (CBS)
Se por um lado a audiência da temporada 15 do programa aumentou em relação ao ano passado, por outro lado, isso só aconteceu pelo bizarro interesse do público nas declarações racistas e homofóbicas dos participantes. Foi tão pesado, que a CBS teve que divulgar um comunicado público, informando que não compartilha com as opiniões expressadas. Como explicar essa relação aqui? É como se você vencesse a Libertadores da América, mas para isso, o time adversário inteiro teve problemas intestinais, e não pode sequer entrar em campo para disputar o título.

Baseado no texto de James Hibberd, do EW.com