Se você ainda não sabe (e vai saber agora), a 71a edição do Primetime Emmy Awards (aka Emmys 2019) já tem data definida para acontecer: 22 de setembro de 2019. O evento será exibido nos Estados Unidos pela Fox, e no Brasil muito provavelmente pela TNT.

Porém, assim como acontece com a Academia de Cinema de Hollywood tenta (sem muito sucesso) adaptar o Oscar (ou Academy Awards) aos novos tempos, a Academia de Ciências e Artes Televisivas tenta modernizar o Emmy Awards, deixando as regras um pouco melhor definidas, para uma maior compreensão do público.

Pois bem, novas regras para o Emmy Awards foram anunciadas, e talvez a mais gritante e auspiciosa entre as novas regras é a definição de tempo mínimo para uma produção televisiva se torne elegível para as categorias de telefilme: 75 minutos.

E isso é mais relevante do que você pode imaginar.

 

 

Por que isso aconteceu?

Se você não percebeu, nos últimos três anos, os vencedores da categoria MELHOR TELEFILME teve como vencedor EPISÓDIOS DE LIMITED SERIES OU ANTOLOGIAS INTEIRAS! E isso não pode continuar a acontecer.

Ah, tá, você não se lembra dos vencedores da categoria nos últimos três anos? OK, vamos lá:

2016: Sherlock: The Abominable Bridge
2017: Black Mirror: San Junipero
2018: Black Mirror: USS Callister

Pelos novos parâmetros, dessa lista, apenas o USS Callister passaria na nota de corte e, ainda assim por causa de apenas um minuto. Dessa forma, as chances de produções que realmente são concebidas como um telefilme aumentam consideravelmente.

Outras regras foram ajustadas para uma maior flexibilidade nas indicações.

Por exemplo: antes, qualquer episódio da temporada de TV que era exibida fora da janela de elegibilidade (que se encerra em 31 de maio de cada ano) não recebia indicações. Agora, alguns episódios podem ser indicados se 1) eles forem publicados em uma plataforma pública ou privada de distribuição para a avaliação dos membros da Academia de Televisão antes de 31 de maio, e 2) se eles forem exibidos oficialmente durante o mês de junho.

Por fim, algumas mudanças em categorias técnicas, como dois júris para prêmios de coreografia (um para Programa de Variedades e Reality, e outro para programas roteirizados), além de uma nova categoria, a Melhor Composição Musical para Documentário ou Especial (Underscore Dramática Original).

E é isso. O que achou das mudanças?

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui