Mal posso acreditar que durou tanto, mas a regra do “tudo nessa vida chega ao fim” tardou, mas chegou para Elementary. A CBS anunciou oficialmente que a série inspirada no personagem fictício Sherlock Holmes (em uma releitura que inclui uma Watson) chega ao fim na sétima temporada, que será exibida pelo canal em 2019.

O anúncio aconteceu durante o final das filmagens da (agora) temporada final. A série mostrava os cenários investigativos de um Sherlock Holmes situado em Nova York, trabalhando ao lado de sua companheira de aventuras, Joan Watson.

Com o anúncio do cancelamento da série, veio uma notícia para tranquilizar os fãs: um final previamente planejado pelo seu criador, Robert Doherty. Esse temor sobre um cancelamento abrupto se tornou maior quando a CBS anunciou a renovação da série em maio. O que era uma boa notícia despertou preocupação, pois muitos entendiam que Elementary foi, de fato, renovada para a sua temporada final.

A temporada final fará com que a série alcance o episódio 150, e já sabemos que Elementary contará com um salto de um ano na sua narrativa, a partir dos eventos ocorridos no final da sexta temporada. Nesse tempo, veremos como os personagens de Johnny Lee Miller e Lucy Liu tomarão caminhos separados.

A ideia de Doherty é mostrar um tempo onde Sherlock e Watson não estavam juntos, e seguiram por caminhos muito diferentes, com vidas muito diferentes em função dessa separação. Muito da temporada final vai girar em torno desse cenário, com a ideia de oferecer um final que acontece em um futuro muito distante.

A premissa deixa pistas, mas a volta de Odin Reichenbach (James Frain) pode ser o elemento detonante de uma série de acontecimentos que derivam sobre o fim da série.

Mesmo não sendo uma das minhas séries preferidas, eu reconheço que Elementary se apresentou como uma adaptação bem sucedida, em clara resposta ao Sherlock da BBC, com personalidade própria e divertida para os seus fãs.

Logo… RIP Elementary.