Kirstie: "Little Bummer Boy"

Ontem (29) o canal TV Land anunciou oficialmente o cancelamento da comédia Kirstie, protagonizada por Kirstie Alley… que tem uma vida bem sofrida. Não tanto por conta disso, mas pela trajetória recente da moça.

Antes de falar dos motivos pelos quais a sua comédia da vez foi cancelada, Alley já teve os seus momentos de glória na carreira. Afinal de contas, ela já fez par romântico com Ted Danson em várias temporadas de Cheers (NBC), sem falar nos filmes de comédia romântica das décadas de 1980 e 1990. Porém, a idade chegou, e no lugar dela ser uma balzaquiana desejada por todos (independentemente do que ela fizesse), ela se tornou apenas uma balzaquiana.

Pior: esquecida por décadas.

Aí, na tentativa de tentar recuperar a sua visibilidade, decidiu fazer um reality show focado em sua vida. Não deu lá muito certo. Não satisfeita, Alley decidiu participar do Dancing with the Stars (ABC)… para protagonizar uma das quedas mais repetidas na mídia norte-americana em toda a história do reality.

Kirstie Alley é uma pessoa quase injustiçada. Já aconteceu tanta coisa de errado na vida dessa moça, que o ideal seria fazer uma novela para contar tudo. Aliás, nem cabe nesse post (que só tem 250 palavras, porque vocês não aguentam ler mais do que isso).

De qualquer forma, Kirstie (a série) mereceu ser cancelada. Não era tão boa assim. Era até bem intencionada, com nomes consagrados como Rhea Perlman (colega de elenco de Alley em Cheers), e contou com todo o suporte do TV Land para promover a série, inclusive na comédia de maior audiência no canal, Hot in Cleveland. Dois episódios (um deles em formato de making of, e outro em formato crossover) não foram suficientes para salvar a comédia da atriz decadente.

Enfim, parece que o mundo das séries reflete o que é a difícil vida de Kirstie Alley. Não lamentamos tanto pela sua série – que, de novo, não era lá essas coisas. Mas fica a pergunta.

Até quando essa moça vai ficar sofrendo desse jeito?