Piratas do Caribe

Dois roteiristas estão processando a Disney por supostamente roubar a ideia que inspirou os filmes da franquia Piratas do Caribe.

O processo por violação de direitos autorais foi apresentada por Arthur Lee Alfred II e Ezequiel Martinez, que afirmam que apresentaram um documento sobre a história do Piratas do Caribe para a The Walt Disney Company.

Os demandantes alegam que o estúdio roubou as ideias para criar um negócio bilionário, e que nenhum tipo de compensação financeira foi para para os supostos autores da ideia original.

Os roteiristas alegam que criaram “um gênero completamente novo de piratas que nunca foi utilizado antes. Um conceito baseado no Capitão Jack Sparrow como um novo pirata divertido, que não tem medo e que sempre se declara um bom homem. A ideia dos roteiristas era desviar-se da descrição história dos piratas para criar um conceito completamente novo de pirata.”

A Disney teria tomado esse conceito como base para criar cenários, diálogos e o argumento para o primeiro filme da franquia (Piratas do Caribe: A Maldição da Pérola Negra, 2003) e para as demais produções envolvendo essa franquia.

Alfred e Martinez colaboraram com a Disney no projeto de Red Hood (1999). Depois, começaram a apresentar o conceito de Piratas do Caribe para vários diretores, produtores estúdios, incluindo a própria Disney, que teria recebido ilustrações e escritos originais. Apesar do projeto ser reemitido aos executivos, os roteiristas nunca receberam reposta oficial sobre a aprovação do projeto.

Três anos depois, Piratas do Caribe estreou, e Arthur e Martinez viram certas similaridades com o roteiro que eles apresentaram. Os padrões se repetiram nos filmes posteriores, incluindo a aparição de personagens que estavam no roteiro original.

Os processados nunca receberam uma licença dos demandantes para preparar reproduções originais das obras. Logo, a denúncia pede uma compensação financeira por roubo da propriedade intelectual, assim como a aplicação de medidas cautelares para evitar que outras pessoas passem pelo mesmo.

Os roteiristas afirmam que a Disney tem um longo histórico em violar os direitos do autor de outros profissionais, e que o mesmo já teria acontecido em Zootopia, Frozen e Divertida Mente.

A Disney afirma que a acusação é falsa. Os demandantes não especificaram por que entraram com uma denúncia 14 anos depois da estreia do primeiro Piratas do Caribe.

 

Via Deadline