Disney

Agora é oficial: a Disney adquiriu a maior parte da 21st Century Fox, em uma transação avaliada em US$ 54,2 bilhões.

No começo de novembro, foi informado que a Fox teria recusado uma oferta da Disney. Porém, as negociações avançaram e, após uma nova oferta, as duas partes começaram a chegar a um acordo, que foi anunciado hoje.

A Disney vai assim adquirir 100% do estúdio de cinema 20th Century Fox, incluindo suas filiais (Searchlight, Home Entertainment e o estúdio de animação Blue Sky) e as propriedades individuais que estão nesses estúdios, incluindo as franquias X-Men e Avatar.

A Disney também ficou com o National Geographic e com os canais de TV a cabo de negócios, esportes regionais, cadeias internacionais como a Star India, os 30% de participação no Hulu que a Fox tinha, e 39% de participação na Sky.

Depois da negociação, Bob Iger, executivo mais importante da Disney, renovou o seu contrato com a empresa até o final de 2021.

 

 

Um tema pendente é o futuro da franquia Quarteto Fantástico. A Fox tinha os direitos de distribuição, mas os direitos de produção pertencem à Constantin Films. Nesse cenário, a não ser que a Disney também compre essa empresa ou os direitos de produção de histórias com esses personagens, eles ainda ficam sem poder realizar um filme com eles.

Uma das alternativas aqui é esperar que os direitos de utilização dos personagens de Quarteto Fantástico caduquem. Mas para isso acontecer, a Constantin Films precisa ficar sete anos sem produzir um filme sobre o tema (até 2022).

Vale lembrar que a compra ainda precisa ser aprovada por diversos órgãos regulatórios, para verificar se há uma formação de monopólio ou se a fusão afetaria de forma sensível os mercados de cinema e TV, inviabilizando uma livre concorrência dentro do setor.

Por outro lado, entendo que já tem gente na Netflix chorando e gemendo com medo em um canto escuro. O volume de produções que devem deixar a plataforma (e, automaticamente, cair nas plataformas de concorrentes) é enorme. Sem falar na maior liberdade criativa que a Marvel pode ter com os personagens da franquia X-Men de novo no seu controle.

Será tenso. Quem viver, verá.

 

Via The Walt Disney Company