Guardiões da Galáxia Vol. 3 está se transformando na mais complicada produção da história da Marvel Studios. Depois do escândalo envolvendo James Gunn e todos os protestos contra a sua demissão, o filme segue vivo, mas com sérias dificuldades para encontrar alguém que queira assumir a direção do projeto.

Isso mesmo: alguém que QUEIRA ASSUMIR, e não alguém com o mesmo perfil de Gunn ou apto a assumir o filme.

Muitos fãs sugeriram o nome de Taika Waititi, diretor de Thor: Ragnarok, como o sucessor mais natural e adequado de James Gunn para Guardiões da Galáxia Vol. 3. O problema é que Taika acabou de afirmar em uma entrevista recente para o Deadline que, apesar de querer fazer mais coisas com a Marvel, Guardiões da Galáxia Vol. 3 não está em seus planos.

“Eu estou me reunindo com o pessoal da Marvel e conversando sobre coisas novas. Sim, eu quero fazer um outro filme com eles, (Mas Guardiões da Galáxia Vol. 3) realmente não. Para mim, esses são os filmes de James Gunn.

Entrar em algo com a sua marca seria como entrar na casa de alguém e dizer: ‘Olá, eu sou o novo pai de vocês, e é assim que vamos fazer sanduíches de pasta de amendoim de manhã daqui para frente’. Eu me sentiria um pouco desconfortado.”

 

 

Taika Waititi tem um bom argumento. Os estilos visuais dos dois cineastas são similares e harmônicos, mas um não quer interromper e alterar a obra do outro. Desse modo, Guardiões da Galáxia Vol. 3 continua no limbo, e a situação só tende a piorar.

Não seria a hora da Marvel/Disney rever posicionamentos?

De novo: eu não estou justificando as publicações de James Gunn no Twitter. Ele escreveu aquelas opiniões, e pagou por isso. Agora, tem o outro lado da moeda: se era para pagar de moralista até a tampa, a Disney deveria ter feito o pente fino na vida do diretor antes de contratá-lo.

Certo?

 

Via Deadline

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui