David Nutter Game of Thrones
O diretor dos episódios finais de “Game of Thrones”, David Nutter comentou sobre o destino da trama (Imagem: Reprodução/Twitter)

O diretor David Nutter, conhecido por ter dirigido momentos memoráveis de Game of Thrones, da HBO, como o massacre de Starks no casamento vermelho, a morte de Shireen, que foi queimada viva, a morte de Jon Snow, que foi apunhalado por um membro da Patrulha da Noite. Ele já chegou até a ser provocado pelo ex-presidente americano, Barack Obama, que comentou que ele havia assassinado todos os seus personagens favoritos.

Veja Também: Fãs de “Game of Thrones” ficam furiosos com spoilers do final da série

Nesta temporada, o consagrado diretor esteve à frente dos episódios menos violentos do que os que muitos anteriores, que ficaram sob sua responsabilidade. Na atual temporada, coube a ele os episódios 1,2 e 4, que tiveram cenas mais clássicas, e focadas em despedidas de personagens.

Nutter concedeu uma entrevista por telefone ao portal Terra, na qual falou dos insights que deu aos atores, a fim de tornar perfeitos os momentos da última temporada.

Sobre a oitava temporada, o diretor falou: “Tem muito a ver com isto. E também como equilibrar tudo, fazer com que as coisas saíssem corretamente, lembrar dos personagens e o que estava em jogo num momento particular. Jon dizendo adeus ao seu lobo gigante foi tão poderoso e rico por causa dos atores. Eles passaram muitos anos atuando na série e este é o auge dos seus personagens em alguns aspectos, de modo que era preciso manter o controle sobre o quanto você deseja dar a eles. Todo esse tipo de situação nós tivemos de resolver. O objetivo era encontrar a melhor ideia e obter o apoio a essa ideia, qualquer que fosse.”

Momentos finais

Nutter comentou também sobre os momentos finais entre Tyrion e Cersei. “Acho que é um momento em que Tyrion procura apelar para o lado materno de Cersei, seu amor verdadeiro pelos seus filhos. Algo que realmente a afeta fortemente. Houve uma sequência que gravamos com Lena Headey e Pilou Asbaek onde ele basicamente a deixa sozinha no quarto e tudo o que eu disse a Lena foi: ‘ele a deixa e você fica sozinha com seus pensamentos por um longo tempo, e quero que você tenha a oportunidade, de certa maneira, reafirmar o que acabou de fazer e se sentir enojada pelo que fez'”, disse.

“É uma cena usada em um dos trailers do episódio. Foi uma das gravações mais longas na sequência, quando você vê a porta se fechar e Cersei é tomada por essas emoções, uma cena que dura de três segundos, que em minha opinião, foram excepcionalmente fortes e especiais”, complementou.

Ele também falou sobre a criação de cenários para as vibrações de Daenerys. “Realmente há uma sensação de que a personagem dela se sente isolada, sentindo que Jorah Mormont já não existe mais. E naquele momento em que ouve Tormund falar que Jon é um rei porque saltou num dragão e lutou com um dragão, quando ela fez isto tantas vezes e não é reconhecida por isto. Acho que foi um ponto de referência interessante para a sua personagem lidar com essas questões. E também o encontro com Jon após a festa, realmente foi uma situação em que vemos como ficou afetada e o seu desespero para fazer com que Jon a ouça, e não ser aquele anjo.“, ressaltou.

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui