ridley scott

Se coloque por mais ou menos dois minutos na pele do diretor Denis Villeneuve, e imagine a responsabilidade que ele levou nos ombros para realizar a sequência de Blade Runner. Imaginou?

Agora, pense o que é fazer isso tendo Ridley Scott bufando na sua nuca enquanto trabalha.

É compreensível a tensão que Villeneuve se submeteu durante as filmagens de Blade Runner 2049. E ele tentou aliviar essa pressão, especialmente exercida por Scott, com um bom humor excelente.

Em recente entrevista, Villeneuve afirmou que Ridley Scott estava lá porque Blade Runner era algo seu, e queria garantir o legado do filme original. Inicialmente, ele deu liberdade ao diretor canadense para trabalhar. Mas isso foi só no começo.

Em um belo dia, Scott foi ao set e ficou atrás de Denis, de forma insuportável. O diretor canadense então questionou qual era o diretor favorito de Ridley, que respondeu Ingmar Bergman. Então, Villeneuve perguntou como seria se ele tentasse trabalhar com Bergman atrás dele. Scott entendeu a indireta.

Ter um Ridley Scott de olho no filme que você dirige é uma faca de dois gumes. Por um lado, sua experiência pode ajudar e muito. Por outro lado, se ele se mostra crítico ou invasivo, é melhor mandar ele passear antes que comece a atrapalhar.

 

Via Deadline