A carreira do ator Darren Criss foi marcada até agora por dar vida a personagens gays em produções como a série ‘Glee’ ou ‘American Crime Story: O assassinato de Gianni Versace’, onde nessa última série ele venceu o Emmy Awards por sua atuação. Também tem grande destaque por sua passagem na Broadway, em ‘Hedwig and the Angry Inch’. No entanto, ele é heterossexual e alegou que ele não irá interpretar nenhum personagem LGBTQ novamente.

Vivemos em tempos de mudança em Hollywood, e hoje não é tão bem visto que um intérprete heterossexual fique com os papéis LGBTQ. O caso de Scarlett Johansson em ‘Rub & Tug’ ainda é bem recente, e temos certeza de que eles só vão aumentar com o passar do tempo. Criss queria ter certeza de que ele não foi protagonista de nenhuma dessas controvérsias e explicou de forma bem simples e direta o que o levou a tomar essa decisão:

“Eu quero ter certeza de que eu não serei outro cara heterossexual tomando o papel de um homem gay”

Criss esclareceu que está encantado com a oportunidade de dar vida aos personagens LGBTQ até agora, já que era “uma experiência dramática e maravilhosa, feita para pessoas muito interessantes”. No entanto, ele esclareceu que não se sentiria mais à vontade aceitando papéis com essas características e que é uma pena que isso tenha que acontecer dessa forma.

Se o mundo fosse feito de pessoas com senso crítico elevado ou minimamente inteligentes para compreender e separar as coisas, Darren Criss não teria a necessidade de tomar essa decisão. O cara é um talento simplesmente gigante, e precisa se limitar por conta do julgamento do entorno.

Eu entendo o lado de Criss e sua decisão, mas é fundamental dizer que o talento não tem gênero, idade, condição sexual ou qualquer outra coisa que possa influenciar no bom atuar. Eu entendo que muitos astros da comunidade LGBTQ não contam com as mesmas oportunidades, e que é fundamental dar autenticidade ao contexto narrativo proposto de qualquer obra.

Mas isso Darren Criss fez tanto em Glee como em (principalmente) American Crime Story. Jamais podemos dizer que ele foi desrespeitoso em suas atuações, e é muito difícil determinar se um ator LGBT faria tão bem os personagens que ele interpretou.

Sem falar que Neil Patrick Harris nos fez acreditar que era realmente hétero por anos em How I Met Your Mother. E não chamaram nenhum alienígena para interpretar o Thanos em Vingadores: Guerra Infinita (mesmo que você entenda que Josh Brolin poderia perfeitamente se passar por um).

Enfim, temos muito o que aprender. Muito a dialogar. Muito a crescer.

 

 

 

Via Deadline