Annabelle 3: De Volta para a Casa (Warner)

Annabelle 3 é a continuação da história derivada da franquia “Invocação do Mal“, estrelada por Vera Farmiga e Patrick Wilson, e traz de volta um dos brinquedos mais assustadores do cinema. Gary Dauberman, acostumado com o papel de roteirista e na sua primeira experiência na direção, entrega ao público um filme que se preocupa menos em ser assustador e mais em desenvolver bons personagens e diálogos, o que resulta em uma produção que pode ser comparada com longas de terror adolescente dos anos 90, e justamente por isso, se torna bastante agradável.

Não entenda mal: os elementos sobrenaturais, o suspense e os sustos sem dúvida estão presentes, mas eles meio que ficam em segundo plano durante os dois primeiros atos, dando espaço para que as protagonistas Judy Warren – filha do casal de investigadores paranormais – Mary Ellen e Daniela, interpretadas por McKenna Grace, Madison Iseman e Katie Sarife, respectivamente, possam brilhar. Annabelle, após passar um ano em um quarto especial na casa da família Warren, presa em um armário benzido que a impede de exercer sua influência demoníaca, é libertada por acidente e desperta todas as outras entidades adormecidas nos vários objetos coletados através dos anos.

Sozinhas durante o fim de semana, sem Lorraine e Ed para ajudá-las, as garotas terão de salvar umas às outras. Novas entidades como o Barqueiro e a Noiva são introduzidas, e o filme explora a existência delas com relação aos traumas das personagens; já a pequena Judy, que assim como a mãe é capaz de ver espíritos, se torna o alvo principal de Annabelle. O horror no filme é bem mais leve e não tem tantos momentos explícitos de violência. Certamente o ponto alto do longa fica por conta do desenvolvimento e do carisma dos personagens, que existem para além do propósito de simplesmente serem assustados e perseguidos.

Decisão acertada

A verdade é que chega o ponto no qual sequências e derivados se tornam tão constantes, repetitivos e sem graça, que fica difícil separá-los uns dos outros. Annabelle 3: De Volta para a Casa parece entender isso, e abre um pouco mão dos sustos com a finalidade de trazer um conteúdo mais variado, que vai da comédia ao romance teen. Mesmo não tendo o roteiro mais complexo ou inteligente, o filme consegue dar vida nova à uma franquia já cansada, simplesmente por ser mais genuíno e ter mais coração do que os seus antecessores. O longa pode ser conferido nos cinemas de todo o Brasil a partir dessa quinta (27).

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui