A Netflix tem um ritmo de estreias mensais simplesmente alucinante e, ainda assim, consegue transformar muitos dos seus conteúdos em tendência, marcando a agenda do que devemos ver, sendo assim o tema principal de muitas conversas dos fãs de filmes e séries. E consegue isso com as suas produções de maior sucesso, com ambiciosas campanhas de marketing.

O sucesso sempre tem uma certa dose de sorte. Mas no caso da Netflix, é um fenômeno recorrente, que nos faz pensar que existe algum método para entregar os conteúdos que ficam em evidência junto à audiência.

 

 

Um pouco de contexto

Hoje, é muito mais difícil transformar uma série em um fenômeno televisivo, e o motivo é bem simples: são centenas de séries que estreiam por temporada, sem falar naquelas que vieram das temporadas anteriores. Ou seja, é humanamente impossível assistir a tudo, e muito mais difícil fazer uma série ser um grande sucesso das massas.

Já a Netflix parece ter encontrado a solução para esse problema, que é colocando as séries no lugar mais difícil onde elas podem estar nesse momento: na boca do povo. Quanto mais orgânico é o falatório sobre uma série, mais as pessoas vão se interessar por ela.

 

 

O modelo de distribuição

Oferecer a liberdade para os assinantes em poder assistir uma série na hora que quiser, na ordem que quiser e com o conforto de escolher a plataforma em que vai assistir é parte do sucesso da Netflix. E combinado com a campanha de marketing bem feita pode fazer com que uma série que não vai bem na TV tradicional vire um megahit na Netflix. Riverdale e You são dois ótimos exemplos do que eu estou falando.

 

 

A apresentação dentro do aplicativo

Muita gente toma como referência sobre o que assistir na Netflix dentro da própria interface de uso da plataforma. E não por acaso o serviço de streaming aprendeu com os nossos hábitos por 10 anos: com esse volume de dados, a plataforma pode ser ainda mais intuitiva e eficiente na oferta de conteúdos alinhados com os seus gostos e preferências.

 

 

 

El binge-watching

Impulsionar a experiência de uso da plataforma é um dos objetivos a serem alcançados quando uma temporada é disponibilizada na íntegra, de uma vez só, especialmente nas sextas-feiras. Não só você tem o hype imediato, onde muita gente vai correndo assistir a série, mas também a ansiedade gerada depois por aqueles que vão maratonar (ou devorar) aquela temporada, e sai correndo para as redes sociais pedindo por mais depois do fim.

 

 

As redes sociais

O principal impulsionador de conteúdos da Netflix. Tudo o que eu apresentei nesse post tem como objetivo final ter uma série muito comentada nas principais redes sociais, alcançando de forma orgânica outros assinantes, e fazendo um barulho enorme a favor da série ou filme, independente de sua qualidade.

 

 

Conclusão

A Netflix tem toda uma engenharia social para fazer com que as suas produções driblem o mar de séries e filmes disponíveis no mercado, conquistando relevância junto ao público e a mídia. A HBO e outros serviços de streaming precisam lidar com isso, encontrando a própria estratégia promocional. Algo que é realmente difícil de alcançar.