Nem deveria ser notícia mais um falatório depreciativo vindo do Chevy Chase.

O comediante e ex-membro do Saturday Night Live deixou bem claro que ele não é fã da atual encarnação do programa de esquetes da NBC.

Em uma longa entrevista ao The Washington Post, Chase não mediu palavras ao ser questionado sobre os mais recentes episódios do SNL:

“Eu não quero diminuir Lorne Michaels ou o elenco, mas eu tenho que dizer… Eu tentei assistir um pouco, e eu não consegui acreditar no que vi.”

Quando o repórter informou para Chase que o SNL ainda vai bem na audiência, o comediante disparou: “Isso significa que uma grande geração de idiotas está rindo do pior humor do planeta.”

Chase tenta ser justo, e afirma que, para ele, o declínio do SNL não é de agora, alegando que a queda aconteceu depois dos primeiros dois anos do programa.

Coincidência ou não, Chase deixou o elenco do SNL no meio da segunda temporada do humorístico, em 1976, para seguir carreira nos cinemas, onde o seu principal êxito foi a franquia de filmes Férias Frustradas.

Chevy Chase não poupou nem alguns dos seus colegas de elenco, se referindo a Will Ferrell como “simplesmente não é engraçado”, e declarando que a imitação de Stevie Wonder feita por Eddie Murphy “não era algo tão difícil de ser feito, uma vez que os dois contavam com a mesma cor de pele”.

Chase não estava presente no especial de 40 anos do SNL em 2015 e não apresenta o programa desde 1997. Em 2012, ele chegou a perguntar para Lorne Michaels se poderia apresentar o programa novamente, e recebe como resposta um “Você é muito velho!”

Então, Chase perguntou: “E Helen Mirren é muito jovem?”

Ele se sente renegado pelo show que ajudou a lançar nos primeiros anos. Mas, convenhamos: as últimas atitudes de Chevy Chase o afastou de tudo e de todos.