Blade Runner 2049 está prestes a estrear, e Denis Villeneuve demonstra toda confiança no seu trabalho ao afirmar que o que veremos no cinema será a versão do diretor do filme.

Assim, ele elimina qualquer possível discussão sobre oferecer outras versões no futuro. Além disso, ele faz brincadeira sobre o assunto, avaliando a possibilidade de outras montagens do filme acontecerem, mas que ele não teria envolvimento nisso.

Vale lembrar que a Sony é uma das empresas que está envolvida na realização de Blade Runner 2049, e que na época optou por “versões limpas” de alguns dos seus filmes para alcançar um público mais amplo. Com isso, o filme chegará aos cinemas norte-americanos com 163 minutos de duração, recebendo uma qualificação para adultos naquele país, o que limita o seu alcance comercial.

 

 

Outro ponto que joga contra o filme é a ausência de Rutger Hauer como o replicante Roy Batty. Ele não via sentido em participar da sequência, e não acha que terá boas surpresas com o novo filme. Do elenco antigo, só estão confirmados (até agora) os retornos de Harrison Ford e Edward James Olmos.

De fato, recriar um material original é sempre um problema, e Blade Runner 2049 invariavelmente vai sofrer das comparações com o original (e as tradicionais críticas das sequências). Mas vamos aguardar a estreia do filme para um parecer melhor.

 

 

 

Via IndiewireThe Playlist